São Bento pode ter penhorada sua renda no Campeonato Paulista

A cada partida que realiza como mandante no Campeonato Paulista, a diretoria do São Bento passa calafrios. Com duas dívidas, uma trabalhista e outra por atraso de pagamentos em um hotel, o clube corre o risco de ter a penhora da renda dos jogos pela Justiça. Um oficial esteve presente no estádio Walter Ribeiro no sábado passado, quando o time recebeu o Palmeiras. A renda bruta da partida foi acima de R$ 500 mil.

Estadão Conteúdo

16 de fevereiro de 2015 | 21h33

No total, as duas dívidas somam R$ 250 mil. Deste total, R$ 90 mil são devidos ao volante Stive, um camaronês que atuou pelo São Bento em 2011 e teve o contrato rescindido durante a competição. O processo corre na Justiça do Trabalho e o time de Sorocaba já admite a dívida.

Os outros R$ 160 mil são devidos a um hotel de Capão Bonito, onde o time ficou hospedado durante a pré-temporada de 2012. Na época, uma empresa geria o clube e ficou como responsável pelo pagamento, o que não aconteceu. A Justiça entendeu que o São Bento precisar arcar com o pagamento.

Ciente das dívidas, a diretoria do São Bento busca negociações junto à Justiça de Trabalho. Como os problemas com Stive já chegam há quase quatro anos, a tendência é que o jogador e seus agentes não aceitem qualquer negociação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.