São Caetano ameaça usar três atacantes

A ausência do zagueiro Dininho no treino desta tarde, no estádio Anacleto Campanella, era tudo que o técnico Péricles Chamusca queria para manter o mistério em relação ao time que enfrenta o Atlético-PR, domingo à tarde, na Arena da Baixada. Para tentar derrubar o líder do Campeonato Brasileiro, o técnico não descarta a possibilidade de atuar até com três atacantes: Euller, Fernando Baiano e Fabrício Carvalho. Foi desta forma que o técnico formou o time no coletivo realizado mesmo debaixo de chuva. Sem Dininho, poupado com dores musculares, Chamusca usou apenas dois zagueiros: Thiago e Gustavo, que volta no lugar de Marcos Aurélio após cumprir suspensão automática na vitória de 2 a 1 sobre o Corinthians. "Esta forma de usar três atacantes é interessante e podemos usá-la", comentou Chamusca. O mais provável, porém, é a formação dentro do esquema 3-5-2, com Dininho atuando desde o início e o atacante Euller passando a ser opção de velocidade no banco de reservas. Os jogadores participarão de um recreativo neste sábado cedo e depois embarcam para Curitiba. Com 77 pontos, em quarto lugar, o São Caetano acredita que pode entrar na briga pelo título com uma vitória sobre o líder do Brasileirão. Com relação a negociações, a diretoria evita comentários. O volante Marcelo Mattos já acertou sua transferência para o Corinthians, que também teria interesse no zagueiro Dininho. Ele, no entanto, está praticamente acertado com o Hiroshima, do Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.