São Caetano conquista o título paulista

O São Caetano deixou de ser vice-campeão para conquistar o primeiro título (de Primeira Divisão) de sua curta, mas bonita, história de 15 anos. A equipe exibiu, no Campeonato Paulista, a competência que vem mostrando desde 2000 e, desta vez, não falhou na hora de decidir. Neste domingo, no Pacaembu, com mais de 25 mil pagantes, confirmou o favoritismo diante do esforçado Paulista, de Jundiaí, ao ganhar por 2 a 0 - poderia, até, ter perdido por um gol de diferença, pois, no primeiro confronto, havia vencido por 3 a 1.O time do ABC não deu chance a seus adversários nas fases finais, depois de início irregular, e levantou a taça com méritos. É, por sinal, o quarto do interior a terminar o Estadual na 1ª posição. Antes, só Inter de Limeira, Bragantino e Ituano haviam alcançado tal façanha. O São Caetano conseguiu incontestável vitória por 2 a 0 sobre o até então invicto São Paulo nas quartas-de-final - os são-paulinos não tiveram nenhuma oportunidade de gol. Contra o Santos, pela semifinal, outra atuação brilhante. Depois do empate por 3 a 3 na Vila Belmiro, o Azulão fez 4 a 0 no Anacleto Campanella.O Paulista tampouco conseguiu assustar a equipe do técnico Muricy Ramalho. Apesar da força de vontade e ter sido bem armado por Zetti, uma das revelações entre os treinadores, não foi capaz de frear a grande superioridade técnica do rival.Os chamados grandes do Brasil que se cuidem.Cruzeiro, Santos, São Paulo e companhia, tidos como favoritos ao título brasileiro, serão, seguramente, ameaçados pelo São Caetano, que conta com um dos melhores elencos do País, paga em dia e tem forte estrutura - montada com importante ajuda da Prefeitura de São Caetano e de empresários. Em 2000 e 2001, o time foi vice-campeão brasileiro e, em 2002, vice da Libertadores. O triunfo no Paulista pode ser o início de vôos ainda mais altos.A final foi praticamente decidida aos 20 minutos, quando Marcinho abriu o placar para a equipe do ABC, em chute de fora da área que desviou em Danilo. O Paulista bem que tentou, teve oportunidades para empatar, mas parou nas mãos do bom goleiro Sílvio Luiz, o recordistas de jogos com a camisa do Azulão - mais de 300. Nos contra-ataques, o time de Muricy chegava a ser até mais perigoso. Num deles, fez um golaço, à ?moda São Caetano?. Foi no fim, após triangulação entre Warley, Marcinho e Mineiro, que completou para o gol e coroou a campanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.