São Caetano contrata Estevam Soares

O São Caetano já tem um novo treinador: Estevam Soares. Ele vai substituir Zetti, que foi responsabilizado pela eliminação precoce na Copa do Brasil, quarta-feira à noite, quando empatou com o Treze, no ABC, em 1 a 1. O ex-técnico do Palmeiras está animado com a nova chance no futebol paulista e já começa a trabalhar nesta sexta-feira cedo, dirigindo o time contra o União São João, sábado à tarde, em Araras (SP). Seu objetivo é deixar o time entre os cinco primeiros colocados do Campeonato Paulista, o que vai garantir uma vaga na Copa do Brasil do próximo ano."Há consenso de que o título estadual é inatingível. Então é melhor mesmo pensar no futuro e buscar uma vaga para 2006. Depois, vamos nos concentrar no Campeonato Brasileiro", comentou Soares, no início da noite, quando enfim foi confirmado pela direção do clube. As negociações foram conduzidas pelo escritório de Juan Figger, empresário uruguaio que é antigo parceiro do clube. As formalidades, como assinatura de contrato, serão encerradas nesta sexta-feira. Estevam vai ganhar R$ 70 mil por mês.Sobre o elenco, o novo técnico só teceu elogios. "Não há dúvidas de que o time é muito forte, mas quero analisar melhor o grupo para sugerir algumas mudanças naturais", comentou. Junto com o técnico vai formar a comissão técnica o auxiliar Gerson Sodré, seu antigo parceiro.Carreira - Ex-zagueiro revelado pelo Guarani, Estevam Soares, de 48 anos, teve longa carreira como jogador, sendo capitão em times campeões como São Paulo, Sport Recife e Bahia. No ano passado, assumiu o Palmeiras no Campeonato Brasileiro em substituição a Jair Picerni. Ficou até o este ano.A saída de Zetti foi, no mínimo, estranha. Ele fez questão de nos vestiários assumir a responsabilidade pelo tropeço diante do Treze, pela segunda fase da Copa do Brasil. "Como comandante, me sinto na obrigação de assumir a culpa por esta eliminação", comentou. Uma hora mais tarde, ele era comunicado de que não fazia mais parte dos planos do clube. Pela manhã ele rescindiu seu contrato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.