São Caetano dá lição a São Paulo no Morumbi

O São Caetano venceu o São Paulo neste domingo, por 2 a 0, dois gols de Fabrício Carvalho, desbancou o único invicto do Campeonato Paulista e garantiu lugar na fase semifinal, com uma lição de futebol aos tricolores, que saíram de campo sendo chamados de "pipoqueiros" pela própria torcida. De novo.O clube do ABC, que vai lutar contra o Santos por uma vaga na final, manteve a escrita de nunca ter perdido para o São Paulo no Morumbi, onde a equipe dirigida por Cuca só havia levado um gol em 2004, até este domingo.No início, até parecia que a história seria diferente. Antes dos 15 minutos, as duas melhores chances surgiram de jogadas iniciadas em roubadas de bola de jogadores do meio-de-campo são-paulinos. Aos oito minutos, Alexandre desarmou Warley, conduziu até a entrada da área e chutou com perigo. Cinco minutos depois, Souza fez o mesmo com Marcinho e iniciou ataque, concluído por Luís Fabiano.Passada a empolgação inicial, a marcação perdeu eficiência, e o São Caetano, aos poucos, virou o senhor do jogo. No intervalo, quando o São Paulo já perdia, Rogério Ceni fez o resumo adequado da situação. "Tivemos mais posse de bola, mas as melhores chances foram do São Caetano."No primeiro tempo, após só assistir aos minutos iniciais, o goleiro tricolor teve mais trabalho que o colega Sílvio Luiz, e fez duas defesas difíceis antes de tomar o primeiro gol de Fabrício Carvalho, aos 35 minutos. "Ele subiu no primeiro pau e não pode. Já temos um jogador pré-determinado para marcar essa jogada", alertava Rogério Ceni no intervalo, em outro sábio comentário.Esse "jogador pré-determinado" a que se referiu Rogério é o zagueiro Fabão, o vilão da vez no Morumbi. Não satisfeito com a falha fatal no primeiro tempo, repetiu o erro aos 11 minutos do segundo tempo, e o segundo gol do São Caetano foi uma reprise do primeiro, com os mesmos mocinhos e o mesmo bandido: Anderson Lima cobrou escanteio no primeiro pau, Fabrício Carvalho se livrou de Fabão e cabeceou para o chão e para a rede. Dez minutos depois, Fabão fez falta dura, foi expulso e deixou o São Paulo com dez.Marcinho fez o terceiro, que o árbitro errou ao anular, e o São Caetano teve a chance de golear. O azulão Fábio Santos foi expulso após acertar Jean com o braço. Quando a torcida tricolor gritava "eiro, eiro, eiro, time de pipoqueiro", Luís Fabiano deu um pontapé em Serginho e também levou o vermelho. Para que a reprise fosse completa.

Agencia Estado,

21 de março de 2004 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.