São Caetano decide a vida no Mineirão

O São Caetano faz um jogo decisivo contra o Cruzeiro, neste domingo, às 16 horas, no Mineirão, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, ao invés de lutar pelo título, como aconteceu em anos anteriores, o time do ABC briga contra o rebaixamento. Com 49 pontos, um empate salva o time, independente dos resultados de Coritiba e Ponte Preta, outros ameaçados pelo descenso."Durante a semana, passei aos jogadores a importância deste jogo, que é uma decisão para a gente", explicou Cuca, que usou o esforço de Santa Cruz e Grêmio para voltar à Série A . "Nós vamos lutar para continuar na Série A", ressalta.O técnico lamentou o tropeço em casa na última rodada, quando empatou em 1 a 1 com o Coritiba. A vitória teria livrado o São Caetano desta incômoda situação. "Temos que superar a ansiedade que nos tirou o sono nos últimos dias", afirma Cuca, que como técnico nunca viveu situação semelhante. Coincidentemente, o Coritiba, o time que corre mais riscos de cair, foi dirigido por Cuca no início do campeonato.Para Cuca, o time "está bem preparado psicologicamente" e vai armado no esquema 4-4-2. O zagueiro Neto deixa sua vaga para o volante Claudecir, enquanto Zé Luís, recuperado de uma lesão na coxa direita, ocupará a vaga de Paulo Miranda, suspenso com três cartões amarelos. Há apenas uma dúvida no meio-de-campo com relação ao companheiro do meia Márcio Richards, que pode ser um dos meias, Pingo e Jean, ou até mesmo os volantes Raulen e Júlio César, que cumpriu suspensão e está à disposição.Com respeito ao Cruzeiro, que chegou a anunciar a presença de vários reservas, Cuca prefere não tecer comentários. "Quem entrar em campo vai dar o máximo", garante, lembrando ainda acreditar que a "mala preta" vai correr solta no Mineirão. "Temos que jogar pensando em nós e jogando por nós, sem prensar no adversário", finalizou.

Agencia Estado,

04 de dezembro de 2005 | 09h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.