São Caetano e Guarani duelam amanhã

São Caetano e Guarani se enfrentam, nesta quarta-feira, às 20h30, no estádio Anacleto Campanella, vivendo situações diferentes no Campeonato Brasileiro. Enquanto a equipe do ABC busca as primeiras posições, o time de Campinas tentará somar pontos para fugir da zona do rebaixamento.O São Caetano ainda não conseguiu se estabilizar sob o comando do técnico Péricles Chamusca, que entrou no lugar de Muricy Ramalho. Mas venceu o último jogo, quando superou o Vitória por 2 a 1, de virada, em Salvador. Com isso, ocupa o 9º lugar, com 36 pontos.A situação do Guarani é bem mais complicada. O time luta contra o rebaixamento, soma 23 pontos e está na 21ª posição. Nas últimas quatro rodadas, somou quatro empates, sendo dois fora e dois em casa.Para Péricles Chamusca, seus jogadores devem esquecer a difícil situação do adversário. "Eles podem vir mal, mas realizar um grande jogo. Então, precisamos ter respeito e correr atrás da vitória", disse o técnico do São Caetano.O time do ABC jogará no esquema 3-5-2, com a volta de Dininho ao lado de Gustavo e Thiago - este último se firma como titular na vaga de Serginho, que cumpriu suspensão e poderia voltar ao time. Outros dois jogadores que cumpriram suspensão automática estão de volta: o ala-esquerdo Triguinho e o centroavante Fabrício Carvalho. A ausência do volante Marcelo Mattos, com três cartões amarelos, será suprida pela entrada de Paulo Miranda, que começará jogando pela primeira vez.Do lado do Guarani, o técnico Lori Sandri continua com problemas para armar o time, que sofrerá várias mudanças de ordem técnica, mas manterá o esquema defensivo 3-6-1. Na lateral-direita, sem Dida, suspenso com três cartões amarelos, entra o volante Serginho, improvisado. No meio-de-campo, duas mudanças: as entradas de Careca, recuperado de contusão, no lugar de Gláuber, e de Simão na vaga de Caio."Fizemos algumas mudanças por opção técnica, mas vamos manter a estrutura tática que tem funcionado bem, principalmente nos jogos fora de casa", justificou o técnico Lori Sandri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.