São Caetano e Palmeiras se classificam

Santos, Palmeiras, Paulista e São Caetano sobreviveram aos confrontos de um jogo só neste fim de semana para continuar na briga pelo título do Campeonato Paulista de 2004. Coincidentemente, os quatro times fizeram parte do Grupo 2 na primeira fase da competição - uma demonstração clara de que não houve equilíbrio entre as chaves do torneio estadual. Os representantes do Grupo 1 - São Paulo, Portuguesa Santista, Ponte Preta e União Barbarense ficaram no meio do caminho.As regras das semifinais serão bem diferentes das utilizadas nas quartas-de-final. Santos x São Caetano, Palmeiras x Paulista jogam em sistema de mata-mata, com partidas de ida e volta. Se houver empate nos dois jogos, o finalista será definido diretamente em disputa de pênaltis, sem a prorrogação. O mando de jogo nos confrontos, marcados para domingo e dia 4 de abril, será definido nesta segunda-feira, em sorteio na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF). As campanhas nas fases anteriores não são levadas em conta.A rodada do fim de semana levou vários times a uma reflexão sobre o complexo regulamento do Campeonato Paulista de 2004. Já no início da competição, discutiu-se o fato de ocorrer o encontro das duas melhores equipes da já nas semifinais. Neste domingo, a eliminação do time com melhor campanha na primeira fase - o São Paulo - e a classificação de quatro equipes que estavam na mesma chave na primeira fase, aumentou a polêmica. Se bem que a discussão, agora, pode parecer apenas choro de mau perdedor.Água abaixo - O São Paulo foi líder invicto na primeira fase, viu suas esperanças de disputar a segunda final seguida no Estadual irem por água abaixo após uma apresentação ineficaz contra um aplicado São Caetano, que venceu por 2 a 0, neste domingo à tarde, no Morumbi. E essa poderia não ter sido a única surpresa da rodada. O Palmeiras também esteve à beira de ficar de fora das semifinais ao encerrar o primeiro tempo do jogo contra a Portuguesa Santista em desvantagem de 1 a 0. A equipe de Jair Picerni, no entanto, conseguiu superar-se e venceu por 2 a 1.No sábado, quem passou grande sufoco foi o Paulista, que permitiu vantagem da Ponte Preta por 2 a 0 no primeiro tempo, empatou no segundo e decidiu na prorrogação (4 a 3). O Santos também não teve facilidade contra o União Barbarense, mas seguiu adiante com 1 a 0.

Agencia Estado,

21 de março de 2004 | 17h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.