São Caetano empata na Libertadores

Na sua estréia na Copa Libertadores da América, o São Caetano apenas empatou em 1 a 1 com o Cruz Azul, do México, no estádio Anacleto Campanella, no ABC paulista. A equipe mexicana saiu na frente, com um gol de Reynoso, aos 32 minutos do segundo tempo. Mas, cinco minutos depois, o time brasileiro reagiu e o zagueiro Daniel deixou tudo igual. Com o resultado, o São Caetano ocupa terceira posição no grupo 7 da Libertadores, com um ponto ganho. O líder é o Cruz Azul, com sete pontos em três jogos disputados. O Defensor Sporting, do Uruguai, somou três pontos em dois jogos. O Olmedo jogou duas partidas e perdeu ambas.O próximo jogo do São Caetano na competição sul-americana será no próximo dia 15, contra o Olmedo, campeão equatoriano, em Riobamba, cidade a 2.754 metros de altitude. O jogo de volta com o Cruz Azul, no México, está marcado para o próximo dia 21. Apenas duas das quatro equipes do grupo passam à próxima fase da Libertadores.Antes do jogo, o técnico Jair Picerni disse que o seu time tinha assistido a vários jogos do Cruz Azul em videoteipe, mas demonstrava preocupação com a reação de seus jogadores na primeira partida internacional da história do clube, que foi fundado em 1989. "O importante é a consciência profissional dos atletas", afirmou o treinador.Com forte marcação sobre o lateral-esquerdo César e o centroavante Magrão, a equipe mexicana conseguiu anular boa parte do poder de ataque do São Caetano. Com isso, as melhores chances de gol da equipe brasileira no primeiro tempo foram criadas a partir de chutes de longa distância, de fora da área, com Simão, Esquerdinha, Wagner e Adãozinho.A equipe brasileira teve um gol anulado, de Magrão, aos 33 minutos do primeiro tempo, por impedimento. O jogador, no entanto, estava na mesma linha dos zagueiros quando a bola foi cruzada na grande área para o cabeceio.O gol anulado de Magrão aconteceu no momento em que o São Caetano mais pressionava o Cruz Azul no primeiro tempo. A equipe mexicana jogava em contra-ataques puxados pelo brasileiro Júlio César, com rápido toque de bola e lançamentos para o atacante Belloso.No segundo tempo, Jair Picerni trocou Magrão por Sinval e tirou os volantes Simão e Fabinho, colocando Romualdo e Gilmar em seus lugares. O Cruz Azul também criou coragem e partiu para o ataque. E, numa cobrança de escanteio, o zagueiro Daniel cortou mal uma bola de cabeça. Reynoso, sozinho, cabeceou para o gol: 1 a 0 para os mexicanos. Cinco minutos depois, Adãozinho cruzou a bola na área, em cobrança de falta, e Daniel empatou para o time brasileiro, também de cabeça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.