São Caetano espera desbancar Leão

Mais do que buscar a reabilitação dentro do Campeonato Brasileiro, o São Caetano vê este confronto diante do Palmeiras, nesta quarta-feira, como um típico "jogo de seis pontos". Os dois times têm 32 pontos e brigam pela recuperação na tabela. O técnico Levir Culpi prevê um jogo equilibrado, mas acha que seu time é capaz até mesmo de derrubar a série invicta de nove jogos sem derrota do adversário, justamente, sob o comando de Émerson Leão. Levir já percebeu que seu time cresce em jogos importantes, como aconteceu diante do líder Corinthians, no Pacaembu lotado, coroado com a vitória de 2 a 0, pela 18.ª rodada. Além de contar com suas principais estrelas do ataque, Edílson e Dimba, que tiveram atuações apagadas na derrota de 1 a 0 para o Cruzeiro, o técnico terá os retornos de três titulares: os zagueiros Thiago e Gustavo, que cumpriram suspensão automática, e o volante Paulo Miranda, que cumpriu dois jogos impostos pelo STJD do Rio de Janeiro. Eles retornam nas vagas, respectivamente, de Douglas, Thuram e Júlio César, este último expulso e que cumprirá a automática. Existe a preocupação em relação as expulsões, tanto que o técnico pediu aos jogadores mais cuidado para evitar cartões. As seguidas ausências de titulares estaria, segundo o técnico, prejudicando o entrosamento. A história dos confrontos é marcada pelo equilíbrio. Em 15 jogos disputados, o São Caetano venceu seis, empatou três e perdeu seis. "São duas equipes de qualidade, portanto, é normal que haja este equilíbrio nos jogos. E desta vez, tenho certeza que não será diferente", disse Levir Culpi, que comandou o Palmeiras na campanha do rebaixamento no Brasileirão de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.