São Caetano não teme o Centenário

Passado o susto diante do Universid Católica, quando empatou em casa, por 1 a 1, e conseguiu a vaga somente nos pênaltis (4 a 2), o São Caetano faz planos para superar o Penãrol, do Uruguai, pelas quartas-de-final da Taça Libertadores da América. O primeiro confronto será disputado, no Estádio Centenário, em Montevidéo (dia 8), e o jogo de volta, no Anacleto Campanella, dia 15 de maio. Mas o técnico Jair Picerni parece consciente de que não será fácil atingir o objetivo traçado no começo da temporada: ser campeão sul-americano."São todos jogos equilibrados, de muita correria. Nós perdemos gols importantes e depois passamos apertado", avaliou Picerni, nesta quinta-feira, com mais calma. Ele também acha que o time está bem preparado para enfrentar qualquer adversário, inclusive em condições adversas como no Estádio Centenário, em Montevidéo. "Não importa o local, porque temos que manter o mesmo ritmo, superando os outros times pela força do nosso conjunto." Com relação ao time, o técnico acha muito cedo para definir a formação. Ele vai aguardar a recuperação do lateral-direito Russo, que sentiu uma contusão muscular e não atuou contra o Universidad. Mas ele admite que pode até manter a formação do meio-campo com três meias: Robert, Aílton e Adãozinho. "São jogadores de qualidade, que têm dinâmica de jogo", justifica o treinador, que perdeu o meia Marco Aurélio, expulso, mas pode ganhar um reforço para o ataque: Jean Carlos, emprestado do Etti Jundiaí. Depois da folga desta quinta-feira, os jogadores retornam aos treinos nesta sexta-feira, trabalhando em dois períodos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.