São Caetano perde na Libertadores

O São Caetano não conseguiu dar o troco no América-MEX pelo Grupo 1 da Taça Libertadores, perdendo para os mexicanos, por 2 a 1, de virada, nesta quarta-feira, no Estádio Azteca, na Cidade do México. A situação do time brasileiro agora ficou complicada, porque terá que brigar pela segunda vaga. Os mexicanos já têm 10 pontos, enquanto São Caetano e Peñarol dividem a segunda posição, com apenas quatro pontos em quatro jogos.Esta foi a segunda derrota seguida do Azulão, que na semana passada perdeu pelo mesmo placar para os mexicanos, só que no estádio Anacleto Campanella, no ABC. O time ainda fará mais dois jogos. O próximo contra o Peñarol, dia 8 de abril, no Brasil, e o segundo fora de casa contra o The Strongest, dia 15 de abril, na Bolívia. O técnico Muricy Ramalho optou por uma escalação diferente, reforçando o sistema de marcação com a escalação de três zagueiros: Gustavo, Thiago e Serginho. A marcação ainda teve os volantes Marcelo Mattos e Mineiro. No ataque, outra novidade: Somália ao lado de Fabrício Carvalho, dois homens fortes fisicamente. O 3-5-2 brasileiro era a opção contra o mesmo 3-5-2 mexicano.Gilberto abriu o placar aos 12 minutos, com um chute forte de fora da área. Depois de alguns minutos de instabilidade, o América equilibrou as ações e chegou ao empate aos 36 minutos, quando Blanco desviou de cabeça após o chuveirinho de Mendoza. A defesa pediu impedimento, mas que não existiu. O São Caetano voltou bem no segundo tempo, tendo duas boas chances para desempatar. Numa delas com Ânderson Lima, de falta, aos cinco minutos, exigindo grande defesa do goleiro Ochoa, de apenas 18 anos. Aos 14 minutos, após falta cobrada por Ânderson Lima o zagueiro Serginho desviou de cabeça e a bola bateu na trave direita do goleiro. O América arriscava com chutes de média distância. E marcou o segundo gol após a cobrança de escanteio, que a defesa não cortou e a bola, involuntariamente, tocou no braço de Blando e entrou, aos 21 minutos. A partir daí, o América passou a explorar os contra- ataques e teve duas grandes chances desperdiçadas por Navia quase na frente do goleiro Sílvio Luiz. Nos últimos minutos, o Azulão foi com tudo ao ataque, inclusive com as entradas de Euller e Warley, respectivamente, nos lugares de Somália e Marcelo Mattos. Num lance individual, aos 37 minutos, quase que Warley empatou, quando driblou um zagueiro e tocou por cobertura, mas a bola tocou na trave. Apesar da pressão no final do jogo, o América se defendeu bem e garantiu a vitória que lhe deixou bem perto da classificação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.