São Caetano perde seu artilheiro

Próximo de disputar as semifinais da Copa Libertadores da América, o São Caetano perdeu seu homem-gol: Brandão. Artilheiro do time na temporada, com 13 gols, ele não continuará mais no clube porque sua prorrogação de empréstimo foi negada pelo Iraty, do Paraná. A direção do São Caetano não quis comprar o passe, estipulado em US$ 1 milhão. "Não podemos fazer loucuras. Nossa idéia era prorrogar o empréstimo até dezembro, mas não foi possível", lamentou o presidente Jairo Leal. O seu empréstimo vence quinta-feira. O destino de Brandão, de apenas 20 anos, deverá ser o futebol do exterior, provavelmente na Espanha. O Iraty é mantido pelos empresários Sérgio Malucelli e por Juan Figer. O técnico Jair Picerni não quis comentar o assunto diretamente, mas reconheceu que perdeu um grande jogador. "O menino é bom", confirmou Picerni, baseado nos gols marcados por Brandão. Foram seis gols pela Libertadores e sete pelo Torneio Rio-sãoPaulo. Talvez, por isso, o clube já teria definido há 20 dias o empréstimo de Jean Carlos, do Etti Jundiaí. Além dele, a outra opção para o comando de ataque é Somália. A prorrogação de contrato do lateral-esquerdo Rubens Cardoso está perto de uma solução. O seu passe pertence ao Santos e o problema é que o São Caetano quer acertar contrato até dezembro. Para compensar a decepção pela saída de Brandão, adiretoria confirmou a chegada de dois reforços para a disputa da Copa dos Campeões, em julho, e o Campeonato Brasileiro, em agosto. Um deles é o meia Mateus, do Botafogo de Ribeirão Preto. Outro é o volante Fábio Santos, do Santo André. O elenco se apresentou nesta segunda-feira no Estádio Anacleto Campanella. A única ausência foi o meia Anaílson, que justificou a falta por problemas particulares. O time, agora, intensifica sua preparação para os jogos semifinais da Libertadores contra o América, do México. O primeiro confronto será disputado no ABC, dia 9 de julho. O segundo no dia 16 de julho, no México. A outra semifinalda Libertadores envolve Grêmio e Nacional, do Uruguai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.