São Caetano quebra jejum de vitórias

Com dois gols de Claudecir e outro de Márcio Richardes, o São Caetano venceu o Atlético Mineiro por 3 a 1, neste sábado à noite, no Estádio Anacleto Campanella, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Graças à vitória, o time do ABC quebrou um jejum de nove jogos sem vitória, que assim chega aos 36 pontos, ficando provisoriamente em 15.º lugar. O time mineiro continua com 30 pontos, em 19.º, ainda na zona do rebaixamento (podendo ser ultrapassado pelo Brasiliense neste domingo).O herói do jogo foi o volante Claudecir que se transformou também no maior carrasco do time mineiro neste campeonato, porque no primeiro turno já tinha marcado dois gols na vitória, por 3 a 2, em Belo Horizonte. Cristão fervoroso, o meia reverenciou: "Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Fui abençoado". Ele ainda comentou que estes dois gols foram importantes porque agora é o quinto maior artilheiro da história do clube, com 22 gols. Curiosamente, ele mesmo tinha marcado o gol da vitória sobre o Atlético-PR, ou seja, na última conquista do time, por 3 a 2, no dia 10 de agosto, no ABC. Foi um golaço de bicicleta, mas na comemoração ele tirou a camisa e acabou expulso.O primeiro gol do jogo saiu aos 20 minutos, após levantamento e desvio de cabeça de Somália. A bola sobrou para Claudecir, na linha da grande área, onde ele ajeitou e bateu cruzado. O segundo gol aconteceu cinco minutos depois, após cobrança de falta de Márcio Richardes, que entrou na vaga de Edilson, machucado, para a cabeçada de Claudecir. Mesmo sem o goleiro Sílvio Luís, que saiu machucado aos 22 minutos, o São Caetano não se viu ameaçado em nenhum momento. No intervalo, o técnico Marco Aurélio Moreira ainda tentou ganhar força no Atlético com as entradas de Fábio Baiano e Rodrigo Fabri nos lugares, respectivamente, de George e Catanha. Mas pouco adiantaram as mudanças, a não ser uma falta cobrada por Fabri, aos 33 minutos e que o goleiro Luís tirou com o pé, após desvio na barreira. Na frente do placar, o São Caetano preferiu só explorar os contra-ataques e assim ampliou, aos 39 minutos, com Márcio Richardes. Dois minutos depois, o visitante fez o gol, de honra com Uéslei, tocando por cobertura. Depois o São Caetano se defendeu até o final com os constantes gritos do técnico Jair Picerni: "Pega, pega, pega...".Na terça-feira, o São Caetano enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, em Santos, enquanto o Atlético tentará a reabilitação diante do Paraná, em Belo Horizonte (MG).

Agencia Estado,

01 de outubro de 2005 | 20h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.