São Caetano quer 10ª vitória em casa

Não fosse a punição doSuperior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o São Caetanoestaria brigando por uma vaga na Copa Libertadores de 2005. Aperda de 24 pontos, porém, ainda não está consumada, pois oclube entrou com recurso. Por isso, uma vitória sobre o Santos,neste domingo, às 16 horas, no estádio Anacleto Campanella, podevaler muito na busca pela classificação para o torneiocontinental. "Vencer é nosso objetivo sempre que entramos em campo.Já estávamos jogando por Serginho, mas agora para mostrar quecontinuamos fortes dentro de campo", avisou o técnico PériclesChamusca, lembrando do jogador morto em campo, em partida contrao São Paulo, em outubro. Para vencer o Santos, o São Caetano conta com umexcelente retrospecto no estádio Anacleto Campanella. Afinal, jásão 9 vitórias seguidas em casa. A última derrota foi no dia 29agosto, para o Flamengo (1 a 0). Depois, derrotou Figueirense (1a 0), Grêmio (2 a 0), Coritiba (1 a 0), Goiás (2 a 0), Paysandu(3 a 0), Fluminense (2 a 0), Paraná Clube (2 a 1), Cruzeiro (4 a1) e Corinthians (2 a 1). Mas o time teve uma semana conturbada, com a derrotapara o Atlético-PR, por 5 a 2, em Curitiba, e a punição no STJD."Vamos provar que estamos motivados e fortes na defesa" disseo goleiro Sílvio Luiz, que volta ao time depois de se recuperarde uma contratura muscular na coxa direita que o tirou, deúltima hora, do jogo da última rodada. As mudanças não ficam por aí, já que quatro jogadoresestão suspensos com três cartões amarelos: Ceará, Dininho,Euller e Fabrício Carvalho. Assim, Marco Aurélio entra na vagade Dininho e Mineiro será improvisado na lateral, parasubstituir Ceará. No meio-de-campo, o volante Paulo Miranda entra na vagade Mineiro, enquanto Lúcio Flávio foi escolhido para municiar oataque, agora formado por Marcinho e Warley. "Já joguei assimna frente várias vezes e não terei problemas. Mesmo porque, é umjogo importante e o que mais interessa é a vitória", comentouMarcinho. "Com tantas mudanças nunca é a mesma coisa, mas nossosjogadores são de qualidade", garantiu Chamusca, que manteve oesquema 3-5-2 e preferiu deixar o atacante Fernando Baiano comoopção no banco por ele não estar no melhor de sua forma física.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.