Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

São Caetano quer aproveitar sua experiência

A luta do São Caetano para conquistar a América e chegar à final do Mundial Interclubes no Japão começa efetivamente nesta quinta-feira, às 19h30, no estádio Anacleto Campanella, onde enfrenta o The Strongest, da Bolívia, em partida válida pelo Grupo 1 da Copa Libertadores da América. A estréia ganhou prioridade total no clube desde ano passado, quando o time lutou para ficar entre os cinco primeiros colocados do Campeonato Brasileiro.Para o São Caetano, será a terceira participação (2001 e 2002) e pela própria experiência, a diretoria acredita ser possível vencer a competição. O time foi vice-campeão da última vez, sendo derrubado nos pênaltis pelo Olímpia, do Paraguai. Esta é a principal lição tirada na Libertadores. "Mais do que técnica e garra é necessário ter equilíbrio emocional", disse o técnico Tite, ansioso por sua quinta participação na competição, duas delas como jogador e agora a terceira como técnico.Tanto que o técnico não abriu mão da experiência do lateral Anderson Lima e do meia Gilberto, ambos vindos do Grêmio, com passagens por grandes clubes. A nível doméstico, também recolocou o experiente zagueiro Dininho no time - após contusão muscular, vinha adquirindo sua melhor forma nos jogos do Campeonato Paulista. Se a defesa e o meio campo estão bem definidos, a preocupação dos últimos dias foi com a ineficiência do ataque. "O time está finalizando mal e todos sabem que precisamos melhorar muito", afirmou Tite, que pretende dividir a responsabilidade com todos e não colocar apenas nas costas dos atacantes Marcinho e Somália.Tite assegura que já tem informações básicas do adversário. "No futebol de hoje não existe segredo. Assim como temos muitas informações deles, com certeza eles também têm de nos", comentou o técnico. Ele ainda não terá os atacantes Euller, se recuperando de lesão muscular, e Warley, que sofreu luxação no ombro direito no jogo de estréia do Paulistão, contra o Mogi Mirim. Ambos só devem estar liberados em duas semanas.O meia Anaílson, que desde a chegada de Tite tem sido pouco aproveitado, foi inscrito na Libertadores com a camisa de número 25. Ele quase foi negociado com o futebol japonês, mas como o negócio não deu certo, continua treinando e à disposição da comissão técnica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.