São Caetano quer ganhar status de grande

O São Caetano está a uma vitória da final do Campeonato Paulista. Vencer o Santos na semifinal é a senha para que o time do ABC, finalmente, possa ficar perto do título paulista e também entre, de vez, para o seleto hall dos grandes clubes do futebol brasileiro. Sempre preservando o respeito com o adversário na semifinal, há muita confiança no momento altamente positivo do time que pode cruzar na final com o Paulista de Jundiaí. O técnico Muricy Ramalho não tem dúvidas de que é chegado o momento de mostrar que o São Caetano é um grande clube de verdade. "Só mesmo os títulos vão dar ao time este o status de grande. Estamos brigando para atingir este objetivo." No momento, o objetivo é derrubar o Santos que, segundo Muricy, é "o melhor time do Brasil". Sobre a possibilidade de enfrentar o Paulista na decisão do título, Muricy não tem dúvidas. "Seria mais fácil do que pegar o Palmeiras, mas fora de campo, porque lá dentro é tudo igual. O Paulista é um time que está jogando direitinho e tem condições de brigar com todos estes semifinalistas. Todos que chegaram, reuniram méritos", concluiu. O técnico, porém, diz conhecer bem as qualidades de seus eventuais adversários na final. O Paulista é um time que desponta pelo conjunto, bem semelhante ao São Caetano, enquanto o Palmeiras se destaca pela individualidade, como do goleiro Marcos, do me io-de-campo Magrão e do centroavante Vágner Love. "Mas o São Caetano também conta com excelentes jogadores. E futebol se decide dentro de campo." Com relação ao time para o segundo jogo com o Santos, sábado, no Estádio Anacleto Campanella, o técnico acha cedo para dar qualquer posição. O principal desfalque é o meia Gilberto, expulso e cumprirá suspensão automática. Ele pode reforçar a marcação com a entrada de Thiago como volante, sem mudar o esquema 3-5-2. Outra hipótese é a entrada de Zé Carlos pela ala-esquerda, o que implicaria na volta do esquema 4-4-2. A defesa ganhou mais experiência com o retorno de Dininho, que estava afastado do time há duas semanas. Recuperado de uma torção no tornozelo direito, ele teve grande atuação no empate por 3 a 3 com o Santos, na Vila Belmiro. "Não senti nada, acho que o time foi bem e poderá garantir sua vaga no jogo de volta."

Agencia Estado,

29 de março de 2004 | 19h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.