São Caetano quer sindicato como escudo

A diretoria do São Caetano quer usar um escudo importante se precisar ir para a Justiça Comum na tentativa de reverter o julgamento da Comissão Disciplinar: o Sindicato dos Jogadores Profissionais de São Paulo. O sonho seria fazer o sindicato ir para os tribunais reivindicando que os jogadores seriam prejudicados com os 24 pontos tirados pelo Comitê Disciplinar. "Nós jogadores não podemos arcar com esse prejuízo de perder a Libertadores. Dentro do campo nós praticamente classificamos o São Caetano. Perdemos o Serginho que era o nosso amigo e agora, na prática, estamos sendo punidos. Isso está errado", desafava o zagueiro Gustavo.A participação do Sindicato dos Jogadores de São Paulo seria excelente para evitar a exposição dos dirigentes do São Caetano. Como costuma acontecer no Rio de Janeiro, quando o sindicato carioca costuma ir na Justiça para defender seus clubes.Só que os dirigentes do São Caetano terão uma surpresa desagradável se esperam pela ?solidariedade? do sindicato paulista. "Nós não serviremos de fachada de ninguém. Se o São Caetano quiser procurar a Justiça Comum que vá. O sindicato não irá se prestar a esse papel", avisa o diretor do sindicato, Luís Eduardo Pinella.Há um consenso entre os dirigentes dos clubes paulistas de que procurar a Justiça Comum, mesmo depois de esgotar os recursos da Justiça Desportiva, desperta a ira desmedida da cúpula da CBF.Em conversas reservadas, os dirigentes lembram os casos do Gama e do Atlético Mineiro que costumam ser prejudicados por árbitros em todos os campeonatos que disputam. Ninguém acredita em coincidência. Mas em represália mesmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.