São Caetano: reformulação à vista

O time do São Caetano que o torcedor se habituou a ver em 2002, pode mudar radicalmente mais uma vez. De 2001 para este ano, a equipe sofreu uma série de reformulações, que devem acontecer novamente ao final do ano. Muitos jogadores têm contrato com o clube até o dia 31 deste mês e devem deixar São Caetano. Entre eles o lateral-direito Moisés, que voltou ao Brasiliense, o lateral-esquerdo Lúcio, de volta ao Ituano, e o atacante Wágner, que praticamente acertou sua ida para o Guarani, de Jair Picerni. Outros dois jogadores, cujo contrato encerra-se agora, são os volantes Magrão e Claudecir. O primeiro, dificilmente ficará em São Caetano do Sul, devido ao interesse do Palmeiras, dono de seu passe. O segundo, porém, que também pertence ao time do Parque Antártica, pode ficar. A diretoria está fazendo um enorme esforço para que isso aconteça. Enquanto isso, a diretoria já acertou a vinda de pelo menos um reforço: o zagueiro Marco Aurélio, que disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Palmeiras, está muito perto de acertar sua ida para o Estádio Anacleto Campanella. O atleta, irmão do ex-jogador Bernardo (ex-Santos, Corinthians e São Paulo), deve ser dispensado da equipe alviverde. O técnico Mário Sérgio, que entregou uma lista de reforços para a diretoria e disse que pretende dar "a sua cara à equipe em 2003", afirmou que a lateral-direita é uma posição carente do time também. O único jogador que eles tinham para o setor era o lateral Moisés, dispensado, além dele, somente o meia Marlon joga na posição, porém, improvisado. A reapresentação dos jogadores está marcada para o dia 16. Até lá, muitas mudanças deverão ocorrer no São Caetano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.