São Caetano, satisfeito, pede apoio

O empate com o Brasiliense fora de casa (1 a 1), no sábado, foi considerado um bom resultado pelos jogadores do São Caetano, que retornaram aos treinamentos na manhã desta segunda-feira, no Estádio Anacleto Campanella. E o técnico Jair Picerni foi logo pedindo apoio aos torcedores para a partida contra o Atlético-MG, no próximo sábado, no ABC. Em três jogos até agora no comando da equipe, Picerni teve duas derrotas e um empate.Jogadores e comissão técnica reclamaram do gramado em Brasília ? que ficou pior ainda por causa da chuva. ?Sem contar que ficamos com jogador a menos, depois da expulsão de Germano no meio do segundo tempo. O Brasiliense teve mais oportunidades. Mas o campo estava pesado e a viagem que era para ser de duas horas acabou sendo de nove horas?, reclamou o atacante Edilson.Para Dimba, o gol de empate do Brasiliense saiu em uma bobeada do São Caetano. E o time do ABC poderia ter saído com uma vitória. ?O jogo foi muito equilibrado?, disse o jogador, que entrou no lugar de Somália.Segundo o técnico Jair Picerni, a próxima partida é fundamental para o time, que luta para não entrar no bloco dos quatro ameaçados de rebaixamento. ?Será um jogo de extrema importância para nós. Precisamos voltar a vencer de qualquer maneira?, dizia o treinador. A partida terá promoção da Nestlé ? os torcedores trocam produtos da empresa por ingressos para o jogo.A novidade será a volta do volante Zé Luís. Ele retorna depois de ter cumprido suspensão automática no empate no Distrito Federal. Ele deverá retornar na vaga deixada por Germano, que recebeu o cartão vermelho. O São Caetano está em 16.º colocado no Campeonato Brasileiro, com 33 pontos ganhos. Jogando em casa o time conseguiu cinco de suas nove vitórias na competição. Ainda diante de sua torcida a equipe empatou três vezes e perdeu seis. Fora de casa houve mais três empates e sete derrotas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.