São Caetano tenta dar troco no América

O São Caetano realiza seu jogo mais importante nesta primeira fase da Taça Libertadores da América contra o América, às 24 horas, desta quarta-feira, no Estádio Azteca, na Cidade do México. O objetivo é dar o troco aos mexicanos, que venceram no ABC, por 2 a 1, na última semana, para recuperar a liderança do Grupo 1. O América lidera com sete pontos, seguido pelo São Caetano, com quatro. Se vencer, o time brasileiro se iguala em pontos e pode também melhorar seu saldo de gols, atualmente favorável aos mexicanos - 3 a 1. Peñarol, do Uruguai, e The Strongest, da Bolívia, só tem um ponto cada. Só o primeiro colocado passa à próxima fase. O segundo classificado ainda terá a chance de se qualificar pelo índice técnico ou pela repescagem. Mas se depender da disposição dos brasileiros, o jogo promete ser emocionante. "Eles nos surpreenderam pela força ofensiva, mas se tivermos cuidado nas investidas deles acho que podemos vencer", diz o goleiro Sílvio Luiz. O meia Marcinho acredita que o time só precisa manter o ritmo dos últimos jogos, quando inclusive somou quatro vitórias seguidas no Campeonato Paulista. O técnico Muricy Ramalho vai manter o esquema 4-4-2, que diminuiu a eficiência da defesa, mas aumentou amplamente o número de vitórias do time. "Não posso mexer no que está funcionando", confirmou o técnico, que só espera a liberação do zagueiro Dininho, que se recupera de um entorse no tornozelo direito. Ele foi poupado na vitória sobre o União São João, em Araras, domingo, justamente para enfrentar os mexicanos. "Não quero ficar fora desta decisão", disse Dininho. A delegação chegou à Cidade do México na segunda-feira à tarde, fez um treino de reconhecimento à tarde e iniciou a concentração. Talvez até por estratégia, o técnico holandês, Leo Beenhakker, diz que o empate é bom para seu time, que manteria a liderança e poderia confirmar a classificação contra os outros dois concorrentes, considerados teoricamente mais fracos. Ele não confirmou a escalação do time, mas deve ser o mesmo que venceu na semana passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.