São Caetano: Tite sonha com Libertadores

Tite, o novo técnico do São Caetano, foi apresentado nesta quinta-feira à tarde no estádio Anacleto Campanella, demonstrando muita confiança em recolocar o time na Copa Libertadores de 2004. Este parece ser seu objetivo pessoal e que também é o mesmo sonhado pela diretoria desde o início da temporada, inclusive com os dois técnicos anteriores, Mário Sérgio e Nelsinho Baptista. Coincidentemente a data de sua apresentação é comemorativa ao primeiro aniversário da derrota para o Olímpia, do Paraguai, ano passado, pela decisão da Libertadores (perdeu o jogo por 2 a 1, no Pacaembu, e perdeu o título nos pênaltis). Mas se atingir se objetivo, o técnico poderá inclusive permanecer no clube. Em princípio, seu contrato vai até dia 31 de dezembro. "Tenho algumas propostas do exterior, para o começo do ano que vem, mas a diretoria do São Caetano sabe disto. A única condição de minha permanência é se nos classificarmos para a Libertadores", explicou. Tite ressaltou as qualidades do São Caetano, um dos motivos que o levaram a aceitar a proposta de trabalhar no futebol de São Paulo pela primeira vez como técnico. Na década de 80 ele atuou no meio campo do Guarani e da Portuguesa antes de encerrar de maneira precoce a carreira por conta de uma lesão no joelho. "A infra-estrutura é muito boa, sem contar o elenco de alto nível e as condições de trabalho, com salários em dia, oferecidas pela diretoria. Agradeço muito esta chance", disse, humildemente. Grêmio em transição. Foi inevitável comentar a situação complicada do Grêmio, clube que ele dirigiu por dois anos e meio, marcando sua carreira de técnico. "O Grêmio passa por um período de transição. Transição diretiva, transição de atletas e da comissão técnica. Esse talvez seja o grande desafio no momento para se reerguer". Pelo time gaúcho ele conquistou o bicampeonato estadual (2000 e 2001) e a Copa Brasil de 2001. Antes rodou pelo interior gaúcho, dirigindo clubes de menor expressão como Guarany de Garibaldi, Caxias, Veranópolis, Ypiranga e Juventude. Por outra coincidência, Adenor Leonardo Bachi, o Tite, de apenas 42 anos, fará sua estréia no São Caetano diante do Juventude, sábado, às 18 horas, no ABC. Para este jogo ele só terá um desfalque: o zagueiro Serginho, suspenso com três cartões amarelos.

Agencia Estado,

31 de julho de 2003 | 16h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.