São Caetano treina até pênaltis

O técnico Mário Sérgio conseguiu achar uma maneira de chamar a atenção e de mudar a rotina do São Caetano. Ele reservou boa parte das atividades desta quarta-feira para treinar as cobranças de penalidades máximas. Mas o técnico, porém, não quis fazer qualquer relação com o fato do time ter perdido o título da Copa Libertadores da América, justamente, nos pênaltis. "Nada disso. Simplesmente precisamos treinar e escolher um batedor oficial para o time", argumentou. Curiosamente o grande destaque foi o volante Serginho, que ao lado de Marlon, chutou para fora a penalidade na final realizada no Pacaembu, contra o Olímpia. Outro que também teve saldo positivo foi o atacante Adhemar, reforço vindo do Stuttgart da Alemanha. Mas ele não deve ser escalado para a estréia do time contra o Paraná, sábado, em Curitiba. É que sua documentação ainda não está regularizada na CBF e dificilmente ele será liberado para este jogo. Outros dois jogadores que estão fora da estréia são o goleiro Silvio Luiz e o meia Ailton, que ainda não se apresentaram ao novo técnico. Apenas o goleiro justificou a ausência. "Não posso ser injusto com os demais jogadores que estão treinando. Para este jogo eles estão mesmo de fora", reafirmou Mário Sérgio. A diretoria não confirmou mais nenhum reforço para a temporada, aguardando uma avaliação do novo técnico que substituiu a Jair Picerni, demitido após a perda do título da Libertadores.

Agencia Estado,

07 Agosto 2002 | 18h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.