São Caetano vence América por 2 a 0

O São Caetano está perto da vaga na final da Copa Libertadores da América. Depois de vencer o América por 2 a 0, nesta terça-feira à noite, no estádio Anacleto Campanella, no ABC paulista, a equipe pode até perder o jogo de volta por 1 a 0 que conseguirá a classificação. Os dois times voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, no estádio Azteca, na Cidade do México.Quem se classificar para a final da Libertadores irá enfrentar Grêmio ou Olimpia, do Paraguai, que fazem o primeiro jogo da semifinal nesta quarta-feira, em Assunção.Confirmando a previsão do técnico do São Caetano, Jair Picerni, o time mexicano entrou em campo preocupado só em se defender. Tanto que deixou os veteranos atacantes Ivan Zamorano e Luis Hernandez no banco de reservas.Mesmo dominando o jogo, o São Caetano tinha dificuldades para ameaçar o goleiro Rios. A primeira jogada perigosa saiu apenas aos 22 minutos, com um chute de longa distância do volante Marcos Senna. Só que o gol veio logo depois: aos 25, o atacante Somália fez 1 a 0. No lance, ele fez grande jogada, passou por dois adversários, tabelou com um companheiro e chutou cruzado para marcar.O mesmo Somália voltou a brilhar no final do primeiro tempo, quando invadiu a grande área e foi derrubado por Rios. O pênalti foi marcado pelo árbitro paraguaio Ubaldo Aquino, apesar do protesto adversário. Adãozinho cobrou e assustou a torcida: o goleiro quase pegou a bola. Mas não deu tempo para comemorar o gol, já que o juiz marcou invasão da área e determinou a volta da cobrança. Adãozinho não decepcionou na segunda vez e bateu no mesmo canto direito, fora do alcance do goleiro: 2 a 0, aos 41 minutos.No intervalo, para não deixar a torcida encolhida por causa do frio, o som do estádio Anacleto Campanella tocou a música "A festa", da cantora Ivete Sangallo, que acabou se tornando um dos hinos de motivação da seleção brasileira que conquistou a Copa do Mundo. O segundo tempo começou com a temperatura em 10 graus em São Caetano do Sul. América voltou mudado, com o volante Lara e o meia-atacante Castillo nos lugares de Villa e Ortiz, respectivamente. Já Picerni resolveu se precaver e trocou o atacante Anaílson pelo volante Serginho.No ataque, o América obrigou o goleiro Silvio Luiz a fazer um grande defesa aos três minutos, quando mandou para escanteio um chute de Castillo. Como não conseguia marcar o gol, o técnico do time mexicano, Manuel Lapuente, decidiu arriscar tudo aos 15, quando colocou o atacante chileno Zamorano no lugar do meia brasileiro Veiga.Mesmo longe de sua melhor forma física e técnica, Zamorano passou a preocupar a defesa do São Caetano e o América começou a ameaçar a vitória do time da casa. Por isso, Picerni fez mais duas alterações. Jean Carlos e Marlon substituíram Robert e Aílton, respectivamente.Assim, o São Caetano conseguiu segurar a boa vantagem e não tomou mais sustos. Nos acréscimos, uma confusão quase estraga a festa do time da casa. O lateral-direito Russo foi atingido por Navia, do América, mas o árbitro decidiu expulsar os dois jogadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.