São Caetano vence Coritiba por 2 a 0

O São Caetano não desperdiçou a chance de atuar em casa para vencer o Coritiba, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Anacleto Campanella, no ABC. A vitória deixou o time paulista, com 62 pontos no Campeonato Brasileiro, no caminho para buscar uma vaga na Taça Libertadores da América. O Coritiba continua com 65 pontos. Invicto há seis jogos, o time paulista considerava este confronto como "jogo de seis pontos". Assim também encara o próximo duelo contra o São Paulo, domingo, de novo, no ABC. "Passamos pela primeira parte. Agora vamos tentar superar a segunda", comemorava o técnico Tite. O grande mérito de seu time foi a marcação forte, tirando os espaços do adversário e consolidando a melhor defesa da competição, com apenas 30 gols. O Coritiba iniciou o jogo ameaçando com o cruzamento de Adriano que quase chegou em Marcel. Só que o time paranaense tomou uma ducha de água fria aos seis minutos, no primeiro ataque do São Caetano. Zé Carlos cobrou falta por cima e Serginho cabeceou para abrir o placar. O gol facilitou a vida do time da casa, que tinha um meio campo veloz, que tocava a bola com facilidade destacando a habilidade do meia Marcinho e do atacante Warley, que não se limitava a ficar parado no ataque. O time paranaense era frágil na marcação e sem força ofensiva. O São Caetano marcou o segundo gol em outro lance de bola parada. Adhemar arriscou a cobrança de falta de longe, surpreendendo o goleiro Fernando que não esperava o chute direto. A bola quicou no chão e entrou: 2 a 0. No intervalo, o técnico Paulo Bonamigo resumiu o que viu em campo. ?Nós vimos o São Caetano jogar.? No segundo tempo, o Coritiba tentou reagir. O atacante Helinho entrou no lugar do apagado meia Alexandre Fávaro. Só que o São Caetano não mudou, voltando com a mesma determinação do primeiro tempo, bem atento na defesa e não permitindo nada ao ataque adversário. Além da verdadeira aula de marcação, explorou os contra-ataques e até teve chances para ampliar o placar. O Coritiba vai tentar se recuperar diante do Santos, sábado, em Curitiba, sem Odvan, expulso aos 48 minutos do segundo tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.