São Caetano vence Ponte no fim

Com um gol de Edu Sales, aos 45 minutos do segundo tempo, o São Caetano estreou no Campeonato Paulista com uma vitória sobre a Ponte Preta, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no estádio Anacleto Campanella, no ABC. O atual campeão paulista ainda atuou desde os 12 minutos do segundo tempo com um jogador a menos devido a expulsão do lateral-esquerdo Triguinho. O São Caetano, do estreante técnico Zetti, não abriu mão do usuário 3-5-2, tendo como principal novidade a estréia de Neto, ex-Juventude, atuando pelo lado direito e Dininho pelo lado esquerdo da defesa. A Ponte, armada pelo técnico Nenê Santana no tradicional esquema 4-4-2, marcava a partir do meio campo, esperando a saída de bola do time da casa. Afora o duelo tático, na prática houve igualdade de ações. O Azulão ameaçou primeiro com um chute de longa distância de Fernando baiano, que Lauro se esticou para defender. A Ponte respondeu com um chute forte de Roberto Santos que explodiu na trave esquerda do assustado goleiro Sílvio Luís. O time da casa dominava as ações em campo, mas a Ponte era perigosa nos contra-ataques. O time da casa ainda teve uma chance valiosa, aos 26 minutos, quando Adhemar entrou livre na área com a defesa parando pedindo impedimento. O atacante, porém, foi mais lento do que o esperto goleiro Lauro que se atirou nos pés do adversário. No intervalo, Zetti dava a receita para melhorar o rendimento: "Precisamos ter cuidado na marcação, mas com mais velocidade no ataque. Vou ver no intervalo se alguém está cansado", avisou. O segundo tempo começou sem mudança, mas com os dois times em ritmo mais lento. Aos 12 minutos, porém, o São Caetano perdeu Triguinho que segurou Roberto Santos pelo pescoço para evitar o contra-ataque. Como ele já tinha recebido o amarelo no primeiro tempo, foi premiado com o vermelho. Para recompor sua defesa, Zetti colocou o lateral Alessandro no lugar do atacante Fernando Baiano, que saiu resmungando, de cabeça baixa e direto para os vestiários. Mas sem fôlego, a Ponte não soube tirar proveito da vantagem numérica. Tanto que quase em seguida, Nenê Santana se viu obrigado a promover duas mudanças com as entradas de Henrique e Rafael Rodrigues nos lugares, respectivamente, de Ângelo e Harison. A principal chance do time campineiro aconteceu aos 29 minutos, quando Roger não conseguiu completar a cobrança de falta de Lindomar. A Ponte não conseguiu atacar em bloco, enquanto o São Caetano ficou limitado a esporádicos contra-ataques. NO final, aos 42 minutos, Luís Carlos, da Ponte foi expulso após cometer duas faltas seguidas. O que parecia impossível aconteceu aos 45 minutos: o gol. Marcinho fez bela jogada pelo lado direito da área, foi até a linha de fundo e tocou para trás, onde Edu Sales completou de bico. No final de semana, o São Caetano enfrenta o Paulista, em Jundiaí, sábado, enquanto a Ponte, domingo, vai receber o Santos, no Majestoso, em Campinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.