São Caetano volta a viver boa fase

O clima no São Caetano não poderia estar melhor. Depois de vencer a Ponte Preta, sábado, pelo Torneio Rio-São Paulo, o Azulão fez nova vítima terça-feira, ao bater o Cerro Porteño, no Paraguai, pela Taça Libertadores da América e assumir a ponta do Grupo 1. A boa seqüência de jogos mostrou que a boa fase dos últimos anos aos poucos está sendo readquirida. Um dos responsáveis pela recuperação do time na temporada é o atacante Brandão, de apenas 19 anos. Contratado junto ao Iraty, do Paraná, o jogador chegou apenas para compor o elenco. Bastou apenas uma chance entre os titulares para não sair mais do time. Nas cinco partidas em que esteve presente, o atacante marcou seis gols, uma média de mais de um gol por jogo. O sucesso, entretanto, não mexe com sua cabeça. "Estou vivendo um bom momento e tenho que aproveitar. Só não posso pensar que já venci no futebol. Sou novo e ainda tenho muito a aprender", disse o atacante, titular absoluto do time, barrando Somália, ex-Feyenord, da Holanda, e América-MG. Com o clima de tranqüilidade, o São Caetano segue se preparando para mais uma possível vitória no Rio-São Paulo. No próximo domingo o time do ABC Paulista viaja até o Rio de Janeiro, onde enfrenta o lanterna América-RJ, que perdeu os oito jogos que disputou até o momento na competição. O time venceu os últimos quatro jogos consecutivos. O elenco ganhou folga nesta quarta-feira e treina quinta-feira em dois períodos. Mesmo com o retrospecto ruim do adversário, o técnico Jair Picerni prega o respeito para com o América. Desde que iniciou a competição, o time carioca contratou vários reforços e vem dando sinais de melhora. O técnico, entretanto, está bastante satisfeito com o rendimento de sua equipe na temporada. Além disso, o treinador comemora nesta sexta-feira dois anos à frente do São Caetano. Desde a vitória sobre o XV de Piracicaba, por 6 a 1, Picerni levou o time aos vice-campeonatos brasileiros de 2000 e 2001.

Agencia Estado,

06 Março 2002 | 16h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.