São Gabriel faz o jogo da sua vida

O jogo contra o Palmeiras, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, é considerado o mais importante da história do São Gabriel, clube que completa quatro anos no final deste mês. Toda a cidade, de 60 mil habitantes, a 330 quilômetros de Porto Alegre, está mobilizada. O estádio Silvio da Faria Correa, com capacidade para dez mil torcedores, deve lotar. Apesar do entusiasmo do público, o técnico Jorge Anadon considera a vitória uma missão quase impossível. ?Sabemos da realidade?, comenta. ?Já fomos longe demais.? É na condição de azarão que o São Gabriel quer surpreender. Em vez de armar um time na retranca, Anadon promete usar o esquema 4-3-3, com dois ponteiros abertos, para atacar em alta velocidade. ?Não temos nada a perder?, lembra o técnico, à espera de que, na postura de franco-atirador, o time acabe vencendo o jogo. O presidente Roque Oscar Hermes admite que ?se depender de tradição, o Palmeiras já ganhou?, mas avisa que só com o nome ninguém vai ficar com a vaga na próxima fase. ?Acompanhamos os times do interior de São Paulo e vemos o trabalho que eles dão aos grandes?, revela Hermes, que acredita que o São Gabriel também pode incomodar adversários poderosos. Para tanto, ele lembra algumas façanhas do clube. A mais recente foi ter eliminado o Figueirense em Florianópolis, depois de um empate em casa, na primeira fase da Copa do Brasil. As outras foram dois quartos lugares, à frente do Grêmio, nos campeonatos gaúchos de 2002 e 2003. ?Além disso, nos 150 jogos que já fizemos em casa, perdemos apenas cinco?, conta, orgulhoso, Hermes. Apesar do retrospecto, o São Gabriel não foi bem no Grupo 1 do campeonato gaúcho neste ano, ficando em último lugar na Chave A. A fórmula permite uma tentativa de recuperação no Grupo 2. Disputadas quatro rodadas, o clube está em quinto lugar, com oito pontos, a dois do líder Esportivo, que tem dez. Os resultados mais recentes foram o empate por 1 a 1 com o Novo Hamburgo, no domingo, e uma vitória por 2 a 1 sobre o Santa Cruz, na sexta-feira passada.

Agencia Estado,

16 de março de 2004 | 16h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.