São-paulino pagará R$ 20 na Libertadores

A diretoria do São Paulo não dá bola para o protesto de boa parte dos jogadores e dos torcedores e deverá fixar o preço dos ingressos de arquibancada a R$ 20,00 para a Copa Libertadores da América, mesmo valor utilizado no Campeonato Paulista. A idéia é, também, oferecer o ingresso-família, pelo qual o torcedor paga a mesma quantia, mas pode levar, por exemplo, a mulher e mais três crianças.Os dirigentes acreditam que, mesmo com o aumento do preço das entradas em relação ao ano passado, os são-paulinos vão prestigiar o time na competição continental, depois de 10 anos sem disputar a Libertadores. "Podemos fazer alguma promoção dependendo do jogo", comentou Dorival Decousseau, diretor de marketing do clube.O título da Libertadores é o grande objetivo do clube e dos torcedores na temporada. E pode render bastante aos cofres do Morumbi. O campeão receberá US$ 2,1 milhões, além da quantia arrecadada com bilheteria, que não deverá ser pequena.O presidente Marcelo Portugal Gouvêa diz estranhar as reclamações dos atletas pelos elevados valores dos bilhetes. Lembra que, na hora da renovação do contrato, nenhum deles aceita ter os vencimentos reduzidos ou mantidos no nível anterior.Imposto - O São Paulo vai pleitear com a Prefeitura de São Paulo a isenção do pagamento do IPTU do Morumbi por causa dos danos feitos pela chuva de segunda-feira. A prefeita Marta Suplicy afirmou que iria desobrigar as pessoas atingidas pelo temporal de pagar o imposto. Se conseguir, o clube economizará cerca de R$ 1,645 milhão.A chuva, por sinal, voltou a prejudicar o São Paulo. Nesta sexta-feira, o técnico Cuca atendeu às recomendações do médico José Sanchez e terminou o treino antes do previsto para evitar contusões. Luís Fabiano, apesar de estar gripado, deverá enfrentar o América, domingo, em São José do Rio Preto.A diretoria espera acabar, até segunda-feira, com a novela envolvendo o meia Adriano, cujos direitos pertencem ao Olympique de Marselha. A contratação está complicada, pois o Atlético-PR, que tem contrato com o atleta até o meio do ano, exige compensação financeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.