São-paulinos confiantes em reverter o resultado em casa

Ao final do jogo contra o Estudiantes, Muricy Ramalho ensaiou uma reclamação contra a arbitragem do chileno Rubén Selman, que expulsou André Dias e Lugano. Mas a revolta do treinador contrastava com a tranqüilidade dos seus jogadores, que deixaram o gramado confiando na revanche. "Tivemos até chances para sair ganhando, metemos uma bola na trave. Agora é manter a tranqüilidade para reverter em casa", disse o meia Danilo. "A situação está totalmente aberta para nós." "Em nossa casa, tenho certeza que a torcida vai nos empurrar", projetou o zagueiro Fabão, que deve ser o único titular da zaga no jogo de volta, marcado para o dia 19 de julho, dez dias após a final da Copa do Mundo. Com as expulsões de Alex Dias e Lugano, Alex e Edcarlos devem completar o trio defensivo. Leandro, que estava suspenso por ter sido expulso contra o Palmeiras, pode voltar. Além da expulsão de Lugano, que considerou "injusta", Muricy criticou também a alteração das datas, que provocou um intervalo de dois meses entre as duas partidas. "A fase chama-se mata-mata porque os jogos são rápidos. E não é isso que vai acontecer agora", disparou.

Agencia Estado,

10 Maio 2006 | 23h49

Mais conteúdo sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.