São-paulinos festejam mais três pontos

A apertada, porém, justa vitória do São Paulo sobre o Guarani, neste domingo, por 3 a 2, começou a ser desenhada no intervalo do jogo, quando o técnico Cuca avisou os jogadores de que eles precisavam mudar a postura para não voltarem para a capital cabisbaixos. Ele também ajudou bastante ao corrigir um erro: a escalação de três volantes.As entrada dos meias Danilo e Vélber nos lugares do volante Adriano e do irreconhecível Jean mudaram o comportamento do time. Tanto que até o técnico ficou contente. "O esquema com três volantes não funcionou. Vamos estudar outras fórmulas nos próximos jogos", reconheceu Cuca. Ele ganhou o apoio incondicional do goleiro Rogério Ceni. "Mudamos nosso estilo de jogo, com as entradas de Danilo e Vélber. As modificações no intervalo fizeram a diferença", comentou. Na verdade, Cuca prendeu os laterais, abandonou os avanços pelas beiradas do campo e procurou superar o adversário através das penetrações no meio da defesa. Tudo funcionou bem.O mais festejado nos vestiários era o zagueiro Fabão, autor do terceiro gol aos 44 minutos do segundo tempo. "Cuca sabe muito bem que sou importante de cabeça, mas dessa vez foi com o pé esquerdo mesmo", explicou. O atacante Luís Fabiano foi o único a discordar dos companheiros. Para ele, o time venceu mesmo "tendo jogado abaixo do que pode".O São Paulo, agora, se prepara para o jogo contra o Rosário Central, na Argentina, na abertura da segunda fase da Copa Libertadores da América. O jogo será disputado na quinta-feira. Pelo Campeonato Brasileiro, o time volta a campo contra o Coritiba, no outro final de semana, em Curitiba.Outro lado - Se a vitória no penúltimo minuto teve sabor especial para os são-paulinos, do lado do Guarani ficou o gosto amargo de uma derrota que não estava nos planos. "Cochilamos duas vezes lá atrás. Precisamos conversar sobre isso", avisou o atacante Viola, autor dos dois gols do time campineiro. O técnico Joel Santana também lamentou bastante o resultado. "Jogamos bem e não merecíamos este castigo no final". Ele, porém, reconheceu méritos nas mudanças do adversário, bem como achou que o time caiu muito de produção a partir dos 25 minutos do segundo tempo. "Acho que sentimos um pouco a recuperação do jogo de quinta-feira, diante do Vasco da Gama".O Guarani, agora, se concentra na Copa do Brasil. Na quarta-feira enfrenta o Santo André, no ABC, pelo jogo de volta da terceira fase. No primeiro confronto, em Campinas, houve empate por 1 A 1. Pelo Brasileiro, o Guarani vai receber, sábado, o Atlético Paranaense.A derrota manteve um longo tabu, porque há 16 jogos o Guarani não vence o São Paulo, que tem 12 vitórias e quatro empates. A última vitória bugrina aconteceu em 1997, por 2 a 0, no dia 18 de maio, no Brinco de Ouro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.