São-paulinos levam filhos ao Morumbi

Eles não viram o São Paulo ganhar do Universidad Católica por 5 a 1 em 15 de maio de 1993 e conquistar o bicampeonato da Copa Libertadores, mas já foram contaminados pela paixão dos torcedores pela competição. São garotos de 11, 12 anos que, embalados pelas histórias de pais, irmãos ou amigos, sonham em ver o time campeão do torneio continental pela primeira vez.Marcelo de Oliveira Filho tem oito anos e já sabe que "se a gente (o São Paulo) ganhar (a Libertadores) pode ser o melhor do mundo". Também conta que o pai, o comerciante Marcelo de Oliveira, que estava no estádio em 1993, fala muito sobre a Libertadores. "Mas eu não lembro muito", diz. O garoto, no entanto, mostra que conhece o time comandado por Emerson Leão mesmo vendo a maioria dos jogos pela TV em Jacareí, onde mora. "Meu jogador preferido é o Falcão. Gosto de ver os dribles." O pai fez questão de levar o filho ao jogo. "Por três motivos: é Libertadores, jogo de uma torcida só e meu filho pode ver a festa no estádio em dia de casa cheia." O advogado Marcelo Mastuscelli veio de Pindamonhangaba (SP) trazer o filho, Lucas, de oito anos, para ver o São Paulo jogar. "É a primeira vez que venho ao estádio", conta o menino contente. "Queria que ele viesse ver um jogo da Libertadores", afirma o pai. Lucas diz não saber muito sobre o São Paulo na competição, a não ser que o time já ganhou duas vezes, mas acompanha o time atual. "Gosto do Cicinho, porque ele é bom." Christian Einhardt, de 14 anos, garante que lembra do gol de falta de Raí na decisão do bicampeonato. "Foi quando virei são-paulino", conta o estudante. "A melhor coisa do mundo é ganhar a Libertadores", garante.A paixão passou para o irmão, Nicholas, de 11 anos, e os dois juntos costumam freqüentar o Morumbi. "É o campeonato mais importante", garante o irmão mais novo.Felipe Uehara, de 13 anos, já sonha em ver o São Paulo em uma final de Libertadores "contra o Boca Juniors ou o River Plate". Nesta quarta-feira foi sua segunda partida no estádio. E garante: "a Libertadores é a competição mais legal."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.