São-paulinos vivem ?dia das bruxas?

Para o são-paulino que acredita em bruxas, este sábado foi um dia para fortalecer a sua crença. Elas pareciam soltas no Morumbi, ajudando na derrota do São Paulo.O primeiro sinal foi no gol contra de Renan, em seu 73º jogo pelo São Paulo. Até este sábado, havia marcado apenas um gol ? o segundo na goleada por 5 a 0 sobre a Portuguesa Santista, pelo Campeonato Paulista deste ano, dia 24 de fevereiro ? e ontem, igualou a conta. Com uma cabeçada certeira aos cinco minutos do segundo tempo, antecipou-se a Geílson e venceu Rogério Ceni.O dia de má sorte de Rogério Ceni não pararia por aí. Aos 16 minutos do segundo tempo, ele cobrou uma falta pela direita, como já fez tantas vezes na vida. A bola bateu na barreira e foi para Cicinho, que se confundiu. O Santos roubou, foi para o ataque, e Rogério, que já marcou 38 gols de falta, ontem viu seu estilo de jogo questionado. E foi na carreira que buscou a justificativa para o erro. ?Assumo a culpa pelo gol. Já fiz mais de 50. Desta vez deu errado.?Diego Lugano reclamou muito de uma cotovelada de Léo Lima, que o árbitro Leonardo Gaciba não viu. E saiu de campo procurando briga com Léo Lima. Foi seguro por Paulo César.Para Amoroso, faltou ao São Paulo mostrar durante todo o jogo a disposição que se viu apenas depois do segundo gol do Santos. ?Os 30 minutos finais foram muito bons e mostram que o São Paulo pode fazer uma grande partida contra o Corinthians. Tivemos muitas chances e não marcamos. Isso mostra que os atacantes não estiveram em uma boa jornada.?

Agencia Estado,

22 de outubro de 2005 | 22h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.