Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

São Paulo aceita enfrentar Palmeiras no Palestra

Equipes se enfrentam no estádio palmeirense no dia 19 de outubro pelo segundo turno do Brasileirão

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

16 de setembro de 2008 | 18h41

No site da CBF, o clássico entre Palmeiras e São Paulo, que acontece no dia 19 de outubro, aparece como o único jogo da 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro sem local definido. Mas a diretoria são-paulina já avisou que aceita jogar no estádio palmeirense, o Palestra Itália.Veja também: Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Borges é dúvida do São Paulo para jogo com Sport Técnico bicampeão olímpico visita o São Paulo São Paulo quer aproveitar parada para recuperar jogadoresSegundo o diretor de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, enviou uma carta ao presidente do Palmeiras, Afonso Della Monica, para comunicá-lo que aceita realizar a partida no Palestra Itália."Surgiu uma informação de que o São Paulo não queria jogar lá. Na mesma hora, eu conversei com o presidente e ele enviou uma carta ao Della Monica. Ele colocou que o clube respeitava o direito do Palmeiras de jogar em seu estádio", contou João Paulo de Jesus Lopes.Os boatos começaram por causa do episódio do gás que apareceu no vestiário do São Paulo, no intervalo do segundo jogo da semifinal do Paulistão deste ano. Pelo incidente, o Palmeiras perdeu um mando de campo no campeonato estadual de 2009 e foi multado em R$ 10 mil."Foi algo isolado, que partiu de um irresponsável. O Palmeiras não teve culpa", amenizou João Paulo de Jesus Lopes. "A Federação Paulista é que conduziu mal toda aquela situação. Disse que não poderia jogar lá e depois colocou o jogo lá."  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.