São Paulo acerta patrocínio com a Siemens

Mais do que um contrato de patrocínio, a cúpula do São Paulo se reúne nesta segunda-feira com representantes da multinacional alemã de comunicações, Siemens, para fechar acordo que, entre outros objetivos, pretende transformar o clube paulista na principal sensação do futebol sul-americano em 2004. A Agência Estado apurou que a meta principal é elaborar projeto que resulte em visibilidade total à equipe. E o protagonista de toda a campanha já está definido: Rivaldo.O trio de ferro da cartolagem são-paulina, formado pelo presidente Marcelo Portugal Gouvêa, o diretor de Futebol, Juvenal Juvêncio, e o diretor de Marketing, Eduardo Morato, se encontra com os alemães para "bater o martelo". Nenhum deles esconde que a negociação foi praticamente concluída durante o fim de semana e que restaram apenas detalhes para serem conversados nesta segunda-feira. Concluído acordo, será a vez de se reunir com o sócio e representante de Rivaldo, Carlos Arine. O encontro deve acontecer na terça-feira.Além de cota anual - extra-oficialmente o valor chegaria a R$ 8 milhões, exatamente o dobro pago ao Cruzeiro (R$ 4 milhões) -, a nova parceira se comprometeu a trazer para o Morumbi um atleta de expressão internacional, ou como os dirigentes costumam dizer, "de primeiro escalão". Além de reforçar o time na disputa na Taça Libertadores da América, o contratado serviria também como garoto-propaganda dos produtos Siemens no Brasil. A empresa tem forte estratégia para ampliar sua participação nesse mercado.É evidente que a proposta salarial a ser feita a Rivaldo nem se aproxima dos valores oferecidos na Europa ou até mesmo no Oriente Médio. Mas quais seriam as chances de o São Paulo conseguir seu objetivo? O meia-atacante tem dois objetivos em 2004. O primeiro é ficar mais próximo dos filhos Rivaldinho e Thamirys. O segundo, manter-se em atividade em um mercado que tenha visibilidade para, assim, se manter na lista de convocados de Carlos Alberto Parreira para as Eliminatórias. E, uma vez no Morumbi, conseguiria ambos.Mais reforços - Roberto, da Ponte Preta, e Túlio, do Botafogo, são dois jogadores que agradam muito ao técnico Cuca. São opções aos nomes de Tinga e Josué, que estão com negociação travada. "O Tinga é bom, não é o único nome para o meio. Gosto muito do Josué, do Roberto, da Ponte, e do Túlio, do Botafogo", disse o técnico, por telefone.Dejair, do Criciúma, é um nome forte para o ataque. "Esse jogador é muito bom, tem muitas qualidades. Além dele, tem o Caio e o Marquinhos, que trabalharam comigo no Paraná. Vamos buscar com calma a complementação do grupo", completou Cuca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.