São Paulo acerta venda de Souza para Paris Saint-Germain

Jogador é negociado por R$ 10,5 milhões e não participa do jogo contra o Rio Claro pelo Paulistão

Alfredo Luiz Filho, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2008 | 19h22

Bem que a diretoria são-paulina tentou segurar Souza, mas não teve jeito. Na tarde desta quarta-feira, o clube confirmou a venda do jogador para o Paris Saint-Germain. Os franceses desembolsarão cerca de 4 milhões de euros (R$ 10,5 milhões), sendo que o São Paulo ficará com 3,5 milhões de euros (R$ 9 milhões), já que o empresário Luiz Taveira abriu mão de boa parte do que tinha direito para facilitar a saída de seu cliente. "É um desfalque mais sério do que quando perdemos o Leandro", afirmou o superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha. "Tecnicamente é uma grande perda, mas foi um excelente negócio." A pressa do clube francês em fechar o negócio tem explicação: o prazo de transferências para o futebol europeu termina nesta quinta-feira - depois disso, só no meio do ano. O interesse em Souza, no entanto, só surgiu depois que o PSG viu frustradas as tentativas de tirar o sérvio Milos Krasic do CSKA Moscou, da Rússia - clube dos brasileiros Vágner Love, Daniel Carvalho, Jô e Dudu Cearense. Os russos pediam cerca de 7 milhões de euros (R$ 18,5 milhões) e não houve negócio. Souza foi surpreendido com a notícia quando estava na concentração do São Paulo, já que seria titular na partida desta quarta-feira à noite, contra o Rio Claro, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Ele se despediu do restante do elenco e deverá embarcar para a França nesta quinta mesmo, para realizar exames médicos e assinar contrato.  A ida de Souza para o futebol europeu pode ser encarada também como uma vitória pessoal do presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio. Mesmo diante do assédio do Grêmio, no início do ano, o dirigente bateu o pé e sempre deixou claro que o jogador só trocaria o Morumbi por um clube do exterior. E foi o que aconteceu. Aos 28 anos, Souza estava no São Paulo há quase cinco anos. Chegou logo após o Campeonato Paulista de 2003, em que chamou a atenção na Portuguesa Santista. Agora, deixa o Morumbi como bicampeão brasileiro (2006 e 2007) e campeão paulista, da Libertadores e do Mundial de Clubes. Ao todo, ele participou de 232 jogos com a camisa são-paulina - só fica atrás do goleiro Rogério Ceni (776) no atual elenco - e anotou 35 gols. Quem não deve ter gostado nem um pouco da venda do jogador é o técnico Muricy Ramalho, já que o time perde um de seus jogadores mais versáteis. Apesar de ser meia, Souza se destacou no São Paulo como ala-direito (foi eleito o melhor da posição no Campeonato Brasileiro de 2006) e também chegou a atuar como volante.  Com a saída de Souza, Muricy passou a contar com apenas três meias no elenco: Jorge Wagner, Hugo e Carlos Alberto - e o contrato deste último vai só até a metade do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCSouzaParis Saint-Germain

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.