Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

São Paulo acusa corintianos de iniciar briga com bomba

Diretoria tricolor afirma que bombas vieram da torcida do Corinthians

AE, Agência Estado

17 de outubro de 2013 | 15h37

SÃO PAULO - O São Paulo emitiu nota oficial nesta quinta-feira para acusar a torcida do Corinthians de incitar a briga entre uma organizada do clube tricolor e a Polícia Militar, durante o clássico realizado domingo, no Morumbi. Para embasar a denúncia, o São Paulo publicou dois vídeos no seu site oficial mostrando uma torcida organizada do Corinthians supostamente jogando explosivos contra os são-paulinos. No comunicado, a diretoria tricolor afirma que realizou "exame minucioso das imagens obtidas pelo circuito interno de monitoramento do Morumbi", e que este material colhido mostra que "o primeiro artefato explosivo que veio a cair no setor térreo foi atirado a partir do setor destinado à torcida visitante". Num dos vídeos postados no site do clube vê-se uma fumaça no setor destinado à torcida do São Paulo, logo abaixo do local onde os corintianos estavam na arquibancada, mas não é possível identificar de onde a suposta bomba parte.

"A forma como os torcedores (corintianos) se debruçam, olham e se dirigem aos torcedores do atingido pelo artefato explosivo indica ter partido daquele local o primeiro explosivo", conclui o São Paulo. Outro vídeo mostra que, exatos 45 segundos depois, um torcedor corintiano, bem próximo à divisória entre as duas torcidas na arquibancada, levanta o braço, aparentemente segurando um rojão, e da mão dele em direção aos são-paulinos sai um rastro de fumaça que sugere tratar-se de objeto explosivo. "É inegável que os distúrbios verificados entre as torcidas organizadas do São Paulo e a Polícia Militar ocorreram a partir do lançamento desses artefatos explosivos", diz o comunicado do São Paulo. A confusão entre a PM e as organizadas do São Paulo - especialmente a Independente -, se deu quando os policiais tentaram afastar os torcedores tricolores dos arredores da grade que os separava dos visitantes.

No primeiro vídeo, que mostra o cenário antes da suposta primeira bomba, o confronto ainda não havia se iniciado. No segundo, que de acordo com o São Paulo foi gravado 45 segundos depois, a PM já se movimenta para dispersar os são-paulinos. Depois do jogo, torcedores organizados do Corinthians organizaram uma emboscada a torcedores do São Paulo na Marginal Tietê, que acabou com quebra-quebra. Por conta disso, o Ministério Público voltou a pedir a extinção tanto da Gaviões da Fiel e quanto da Torcida Independente. Por conta da confusão dentro do Morumbi, o São Paulo deverá ser denunciado pelo o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, e perder de um a 10 mandos de jogo. Além da briga, deve ser anexado ao processo vídeo em que uma equipe do programa CQC, da TV Bandeirantes, é agredida por torcedores do São Paulo no setor das cativas do estádio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.