Reuters
Reuters

São Paulo adia assinatura do contrato do meia argentino Marcelo Cañete

Valor da comissão do intermediário trava a negociação do clube paulista com o jogador

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

13 de julho de 2011 | 07h08

A diretoria do São Paulo esperava anunciar na terça-feira o meia argentino Marcelo Cañete como o segundo reforço para o Campeonato Brasileiro, mas alguns detalhes impediram que o clube formalizasse o contrato de três anos com o jogador, que tem 21 anos.

Pela manhã, ele fez exames médicos - foi aprovado - e no período da tarde iria assinar o documento em uma reunião entre Adalberto Batista e o seu empresário, Rodrigo Villarino, no CT da Barra Funda, mas isso não aconteceu.

O clube não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. O Jornal da Tarde apurou que ainda há um entrave na negociação: o valor da comissão do intermediário. O São Paulo não quer desembolsar mais do que os US$ 3 milhões (R$ 4,7 milhões) da compra dos direitos do jogador do Boca Juniors.

As duas partes vão se reunir novamente nesta quarta para tentar desatar o nó e oficializar o acerto. Caso contrário, Cañete e o seu empresário deverão voltar à Argentina para tentar convencer o Boca Juniors a pagar a comissão pela negociação, o que não será fácil, pois o clube argentino já abriu mão de parte do dinheiro porque o meia tinha contrato de empréstimo com a Universidad Católica, do Chile, até dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.