Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

São Paulo admite a possibilidade de perder Juan Carlos Osorio

Críticas do técnico e sondagem do México dificultam a permanência

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2015 | 07h00

Dirigentes do São Paulo admitem a possibilidade da saída do técnico Juan Carlos Osorio antes mesmo do fim do ano. Nesta sexta-feira, a entrevista coletiva em tom incisivo e o assédio da seleção mexicana deixam na cúpula da clube a desconfiança até mesmo de que o treinador já pode ter definido o destino apenas aguarda o momento ideal para anunciar a saída.

O contrato do colombiano vai até o fim de 2017 e a inexistência de multa rescisória facilita um eventual rompimento. Osorio disse que no momento continua focado no São Paulo, mas admitiu ter conversado com dirigentes mexicanos e reiterou que sonha disputar uma Copa do Mundo antes de completar 60 anos – a idade dele é 54.

Na entrevista no CT da Barra Funda o treinador foi incisivo quando perguntado se confiava na diretoria do São Paulo. "Pelo que fizeram com o elenco e com os desfalques, não", afirmou o treinador, que está desde junho no cargo e desde então, viu oito jogadores deixarem o elenco.

A reclamação com as negociações não foi novidade, mas agora causou um grande incômodo na diretoria. O presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, e o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, vão conversar com o técnico para compreenderem melhor a situação causada pela entrevista do colombiano.

A fala de Osorio mexeu com os bastidores também pela proximidade da reunião bimestral do Conselho Deliberativo. O encontro da próxima segunda-feira ganha outra dimensão depois da entrevista do técnico, pela repercussão política que causou dentro do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.