Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

São Paulo admite que bronca de Muricy mudou o time

Jogadores concordam que mereciam chacoalhão e comemoram bom momento

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

11 de outubro de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - A péssima partida que custou uma sonora derrota por 3 a 0 para o Santos há menos de dez dias pode ter sido o divisor de águas que o São Paulo precisava. Indignado com a apatia do grupo na partida, Muricy Ramalho fez uma reunião de emergência para puxar a orelha dos jogadores e cobrar uma nova atitude daquele momento em diante.

Duas vitórias depois e com a confiança renovada, os jogadores admitem que a lavagem de roupa suja surtiu efeito. Ao menos pelo que foi visto nos duelos contra Vitória e Cruzeiro, algo de fato mudou; contra os baianos o Tricolor mostrou garra e venceu "na marra" com um gol nos minutos finais. Na quarta, não tomou conhecimento do então bicho-papão e líder disparado para vencer com autoridade fora de casa.

"Foi preciso, estava na hora de acordar e levar uma bronca daquelas para melhorarmos no campeonato e no nosso grupo. Temos que agradecer às pessoas que viram isso e nos acordaram antes que fosse tarde", ponderou o atacante Aloísio.

Se vencer o Corinthians no fim de semana o Tricolor ultrapassa o rival na classificação e pode dar um salto para se afastar novamente da zona de rebaixamento - com 33 pontos, o time está a apenas um do Vasco, primeiro que cairia. Mesmo em rota ascendente e com o rival vivendo momento infeliz, os jogadores pregam respeito e acreditam num duelo muito equilibrado no Morumbi.

"Temos de ter erro zero e sabemos que será um jogo difícil. O Corinthians tem muita qualidade e precisamos respeitá-los, mas dentro de casa precisamos conquistar mais uma vitória”, afirmou Maicon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.