Evelson Freitas/AE - 22/1/2011
Evelson Freitas/AE - 22/1/2011

São Paulo anuncia a contratação do treinador Adilson Batista

Depois de ouvir 'não' de Dunga, time do Morumbi acerta com técnico pedido pelos jogadores

AE, Agência Estado

16 de julho de 2011 | 20h01

SÃO PAULO - O São Paulo anunciou na noite deste sábado, por meio do seu site oficial, a contratação de Adilson Batista, técnico que estava desempregado desde que deixou o Atlético-PR. O novo treinador chega para o lugar de Paulo César Carpegiani, demitido há dez dias. Nos seus últimos três trabalhos, em Corinthians, Santos e Atlético-PR, Adilson foi demitido ou pediu demissão antes de completar 18 jogos pelas equipes.

Adilson não era um dos nomes preferidos pelo São Paulo, que ouviu um "não" de Dunga e não conseguiu se livrar das multas contratuais para trazer Dorival Júnior, do Atlético-MG, nem Paulo Autuori, que tem contrato com o Al-Rayyan, do Catar. O treinador deverá ser apresentado no CT da Barra Funda na próxima segunda-feira. Milton Cruz treina o time contra o Inter, domingo.

Para justificar a contratação de Adilson, o São Paulo citou boas referências ouvidas de jogadores e dirigentes e também o fato de o treinador já ter chegado a uma final de Libertadores, meta do clube no próximo ano. "Buscamos informações em todos os níveis, de jogadores a dirigentes. A cada pessoa que conversamos, as referências só fizeram nosso interesse aumentar. É um técnico que, além de conhecer muito de futebol, tem comando e boa relação com os atletas", disse Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo.

O treinador comemorou uma nova chance na carreira. "Estou muito contente e muito orgulhoso por representar um clube do porte do São Paulo. Minha motivação vai além de dirigir a equipe mais vencedora e organizada do Brasil. Representar a grandeza da torcida é uma tarefa que me dá uma vontade enorme de mostrar meu trabalho e buscar os títulos que ela merece."

Adilson chega ao São Paulo após uma série de trabalhos medíocres nos últimos meses. Do Atlético-PR, seu último clube, ele pediu demissão há 20 dias, deixando o time em penúltimo lugar do Brasileirão, com um ponto em seis jogos. Comandou a equipe em apenas 14 oportunidades.

Ele havia começado o ano treinando o Santos, e também não agradou. Fez 11 jogos, só venceu cinco e foi contestado pela torcida durante quase a totalidade do seu trabalho.

No segundo semestre de 2010, após a saída de Mano Menezes, Adilson assumiu o Corinthians. Fez apenas 17 jogos, com sete vitórias, quatro empates e seis derrotas, menos de 50% de aproveitamento de pontos. Foi demitido após uma derrota para o Atlético-GO, em casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.