Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

São Paulo aplaude Lusa pela vitória

Sem encontrar desculpas para a derrota que acabou com a invencibilidade do time e impediu a conquista antecipada do Campeonato Paulista, os jogadores do São Paulo preferiram reconhecer a superioridade do adversário. "Quem é derrotado não pode reclamar. A gente não deve falar nada e parabenizar o adversário", disse o técnico Leão, que fez muitos elogios à atuação do goleiro Gléguer. "A Portuguesa jogou de forma muito intensa não só contra a gente, mas contra o Palmeiras e também contou com a sorte porque o Gléguer foi o melhor jogador nas duas partidas. Até excedeu no bom desempenho." Depois, o treinador são-paulino tentou minimizar a derrota lembrando que em termos matemáticos o time está mais próximo do título, já que o Santos saiu da disputa e apenas o Corinthians pode alcançá-lo nos três jogos que restam no Paulista. "E ainda se tudo desse certo para eles e errado para nós ainda temos 13 gols de saldo, o que não é ruim", ressaltou.Quanto ao time, Leão não mostrou compreensão, uma vez que os jogadores lutaram pela vitória a ponto de ter pelo menos oito chances de marcar no segundo tempo. "Quem viu o jogo atrás do gol não morreu do coração não sei por quê.", declarou o técnico.O goleiro Rogério Ceni também achou que o São Paulo não jogou mal."Tivemos mais chance de gols do que em muitos jogos que vencemos", avaliou. "A maior frustração é pelos 30 e tantos mil torcedores que vieram aqui e poderiam ter saído com 100% de certeza do título. Agora é 99,9%", afirmou o goleiro que foi categórico. "Estou certo que esse título vai sair em um dos próximos três jogos." "Aconteceu o que ninguém esperava e a Portuguesa calou a boca de todo mundo. Mas nós sabíamos que seria difícil", disse o lateral Cicinho. "Isso porque era o jogo da vida deles, que precisavam da vitória para escapar do rebaixamento, e também nosso, por causa do título." O meia Danilo lamentou as oportunidades de gol perdidas e elogiou o goleiro Gléguer. "O jogo estava 1 a 1 quando tivemos a chance de virar o placar e a bola não entrou. Muito também por que ele (Gléguer) fechou o gol." Gléguer agradeceu os elogios de Leão. "Vindo do goleiro que ele foi e do técnico que ele é estou muito emocionado", disse o jogador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.