São Paulo aposta na raça e tradição diante do Fluminense

Com três títulos, equipe paulista quer vitória no primeiro jogo para ficar perto de vaga às semis da Libertadores

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

13 de maio de 2008 | 20h17

O São Paulo assume ser inferior tecnicamente ao Fluminense. Mas aposta na raça e na tradição na Libertadores para tentar passar pelo rival no mata-mata das quartas-de-final, que começa nesta quarta-feira, às 21h50, no Morumbi, com acompanhamento online do estadao.com.br.Veja também: Classificação Calendário / Resultados São Paulo aposta na experiência para bater o Fluminense Riquelme aponta São Paulo como favorito na LibertadoresO São Paulo disputa sua 13.ª edição do torneio continental, enquanto o rival está apenas na terceira. Além disso, foi à final em seis oportunidades e conquistou três títulos (1992, 1993 e 2005). Os cariocas, que participaram da competição em 1971 e 1985, pela primeira vez passaram da primeira fase."É muito importante ter experiência", acredita o zagueiro Alex Silva. "A Libertadores é uma das competições mais difíceis do mundo. Temos uma equipe acostumada com decisões, e um time assim pode acabar levando vantagem."O volante Hernanes reforça o discurso do companheiros: "Mesmo antes de jogar futebol vi o São Paulo ser campeão da Libertadores. É um clube com muita tradição nesse campeonato. O São Paulo é um time que cresce na hora da decisão."Mas apenas tradição não ganha jogo. E os são-paulinos sabem muito bem disso. Para superar um rival tão difícil, os jogadores prometem muita vontade, determinação, raça... Uma marca da equipe nesta Libertadores."O Fluminense é mais técnico, pois joga com dois meias de origem, habilidosos, além dos atacantes, que são muito perigosos", analisa Alex Silva. "Ainda não conseguimos demonstrar todo nosso futebol, mas estamos lutando por isso. Se não for na técnica, tem que ir na raça." São PauloRogério Ceni; Jancarlos, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Zé Luís, Fábio Santos, Hernanes e Hugo; Adriano e DagobertoTécnico: Muricy Ramalho FluminenseFernando Henrique; Gabriel, Roger, Luiz Alberto e Júnior César; Ygor, Cícero, Thiago Neves e Conca; Washington e Dodô (Arouca)Técnico: Renato GaúchoÁrbitro: Oscar Ruiz (Colômbia)Estádio: Morumbi, em São PauloHorário: 21h50Rádio: Eldorado/ESPN - AM 700TV: GloboO zagueiro lembra que nem só de técnica vive um grande campeão: "É preciso ter muita pegada para vencer a Libertadores. Nem sempre o Boca Juniors tem um time muito técnico, mas estão sempre chegando, porque se dedicam muito, brigam muito, lutam até o final."O técnico Muricy Ramalho acompanha o zagueiro: "O time deles é muito técnico, mas o nosso é mais competitivo e mais briguento. Será um bom jogo, decidido no detalhe."FATOR ADRIANOSe o Fluminense tem uma equipe mais técnica, o São Paulo tem Adriano. O Imperador é o fator de desequilíbrio. Nesta terça, até o argentino Riquelme, do Boca Juniors, opinou que o São Paulo é favorito por causa do atacante. "Se o Adriano quiser, eles [São Paulo] não perdem para ninguém." Até aqui, em oito jogos nesta Libertadores, Adriano já marcou quatro gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.