Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

São Paulo aposta no apoio da torcida

O torcedor do São Paulo confia que vai ver, nesta quarta-feira, seu time avançar às quartas-de-final da Copa Libertadores da América. Tanto que comprou, antecipadamente, mais de 45 mil ingressos. E tem motivos para estar otimista. Além de a equipe ter atuado bem nas últimas rodadas do Brasileiro - do qual é líder -, sempre mostrou força em jogos internacionais em sua casa. Na época de Telê Santana, quando conquistou duas vezes a Libertadores, o São Paulo reverteu situações bem mais complicadas que a desta quarta-feira, quando precisará derrotar o Rosario Central, a partir das 21h45, no Morumbi, por dois gols de diferença. Caso ganhe por um gol, a decisão irá para os pênaltis. No primeiro confronto, semana passada, em Rosario, os argentinos venceram por 1 a 0.Em 1992, o São Paulo precisou bater o Newell?s Old Boys por 1 a 0, na partida decisiva, na capital paulista, para ficar com o título da Libertadores, depois de ter perdido na Argentina pelo placar mínimo. A taça foi assegurada nos pênaltis. No ano seguinte, pelas oitvas-de-final, os são-paulinos foram surpreendidos, fora de casa, pelo mesmo Newell?s por 2 a 0. Mas seguiram no torneio depois de goleada por 4 a 0 no Morumbi. O time tem histórico fraco em campos do adversário, mas sempre se garantiu em seu estádio, como na semifinal de 92, contra o Barcelona de Guayaquil, onde sofreu derrota por 2 a 0 - no Morumbi, porém, fez 3 a 0."A satisfação de jogar num estádio lotado, com a torcida incentivando, é muito grande", comentou Luís Fabiano, artilheiro da equipe na competição, com 5 gols. "O jogador se motiva bastante e acaba correndo até mais do que seu limite."Sua excelente média de gols deve-se, sobretudo, ao desempenho no Morumbi. "Talvez eu tenha mais chances de gol no Morumbi, porque o campo é maior, o nosso time ataca mais...", admitiu Luís Fabiano.Como não poderia deixar de ser, o técnico Cuca vai utilizar esquema ofensivo, com dois meias, Marquinhos e Danilo, e um dos volantes, Ramalho, tendo possibilidade de avançar - além das arrancadas dos laterais, Cicinho e Gustavo Nery, que terão total liberdade para atacar. O treinador, contudo, faz mistério sobre quem vai escalar ao lado de Luís Fabiano: Vélber, que jogou bem contra o Coritiba, ou Grafite. Vélber é o favorito. "Precisamos ter equilíbrio emocional, concentração e tranqüilidade para vencermos", comentou Cuca, que mandou que seus jogadores praticassem cobranças de pênalti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.