São Paulo avisa: vai jogar preocupado apenas em ganhar

Capitão Rogério Ceni e o técnico Muricy Ramalho pedem paciência ao torcedor com o time, pelos problemas

Marcius Azevedo, Jornal da Tarde

24 de março de 2008 | 07h43

O São Paulo está longe de jogar bem. O mais importante neste momento é vencer para continuar na disputa para conseguir vaga na semifinal do Paulistão. E, depois disso, brigar para conquistar o título. Por isso, todos do time são-paulino deixaram o Brinco de Ouro, neste domingo, satisfeitos após o 1 a 0 sobre o Guarani.Veja também: Borges marca e São Paulo derrota o Guarani em Campinas Borges brilha e alcança Adriano na artilharia do São Paulo"O torcedor precisa entender uma coisa: o nosso time tem condições de jogar um pouco mais do que vem jogando, mas dar show não é da característica da equipe deste ano", comentou o goleiro e capitão do São Paulo, Rogério Ceni. "Vamos conseguir nossas vitórias assim, na força, na luta, como aconteceu em Campinas."Richarlyson, que começou o jogo deste domingo atuando no meio-de-campo e depois foi deslocado para a lateral-esquerda, acredita que se o São Paulo avançar à semifinal do Paulista vai dar trabalho para os rivais. "O importante é ficar no bolo, próximo do G4 para tentar classificar. Aí nossa equipe vai crescer. É importante saber das nossas limitações e jogar em cima disso. Vamos melhorar no momento certo, na hora de lutar pelo título", afirmou.A vitória da forma que foi no domingo só não agradou ao presidente do clube, Juvenal Juvêncio. Depois do jogo contra o Guarani, neste domingo, ele reafirmou que o time está devendo. "Ainda falta muito para atingir o que imaginamos", disse o dirigente são-paulino.O técnico Muricy Ramalho ressaltou que só foi possível manter o ritmo durante o jogo porque alguns jogadores entraram mais descansados. O atacante Borges, por exemplo, foi um dos poupados e só entrou no segundo tempo. "No jogo deste domingo, botei ele para descansar um pouco, porque vinha de uma partida atrás da outra e ele se sacrifica muito pelo time", explicou o treinador. "Por isso, eu coloquei o Dagoberto no começo. O Miranda também jogou pouco na quinta (contra o Sportivo Luqueño, pela Libertadores), ainda coloquei o Joílson e o Aloísio, atletas que estavam mais descansados da semana."Na próxima quinta-feira, contra o Sertãozinho, no Morumbi, o treinador terá os desfalques de Hernanes e Richarlyson - ambos convocados para a seleção brasileira -, mas comemorou o fato de nenhum jogador ter recebido o terceiro cartão amarelo neste domingo. Sem Hernanes e Richarlyson, Muricy deve escalar Zé Luís e Fábio Santos no jogo contra o Sertãozinho, na próxima quinta-feira, no Morumbi. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.