Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

São Paulo bate Coritiba, vence a 1ª com Doriva e embola luta pelo G-4

Tricolor faz 2 a 1 no Coritiba e tem 50 pontos como Santos e Inter

GONÇALO JUNIOR, Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2015 | 19h29

A vitória do São Paulo sobre o Coritiba por 2 a 1, fora de casa, foi triplamente positiva. A equipe chegou aos 50 pontos e está viva na briga pela última vaga da Libertadores. A pontuação é a mesma do Santos - nos critérios de desempate, o São Paulo está em quinto lugar. O triunfo, o quinto fora de casa, representa um alento para o jogo contra o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil. Por fim, Doriva conseguiu sua primeira vitória como técnico no Morumbi.

Já para o Coritiba, a nova derrota fez a equipe fechar a 32ª rodada no 17º lugar, encabeçando a zona de rebaixamento, com 33 pontos.

As duas defesas mostraram muitos problemas no início de jogo. Erros de passe na saída de bola ou de posicionamento deixaram o jogo aberto, lá e cá. Aos 9, Kleber perdeu grande chance para o Coritiba chutando em cima de Rogério Ceni. Três minutos depois foi a vez de Pato cometer exatamente o mesmo erro pelo São Paulo.

Sem uma muralha intransponível pela frente, o São Paulo usou o talento individual para abrir o placar. Com bela visão de jogo, Ganso lançou Kardec, que chutou cruzado aos 24. Foi seu primeiro gol no Campeonato Brasileiro - ele ficou seis meses parado em recuperação de uma cirurgia no joelho direito.

Com a vantagem, o São Paulo tomou conta da partida. Visivelmente nervoso e pressionado pela sequência de quatro jogos sem vitória e o risco de rebaixamento, o Coritiba sofreu para criar mais chances. Vivia apenas dos erros defensivos do São Paulo. Eles apareceram de novo aos 27, quando Henrique driblou Rodrigo Caio e chutou firme. Rogério Ceni salvou mais uma vez.

Aos 45 foi a vez de o próprio goleiro são-paulino falhar. Ele vacilou um décimo, por causa da visão encoberta, e permitiu que o chute alto de Cáceres entrasse no canto esquerdo.

Os vazamentos defensivos foram vedados no segundo tempo, e o jogo ficou mais travado no meio campo. As chances rarearam. A exemplo do que acontece na maioria das partidas, o São Paulo teve mais posse de bola, mas foi pouco agressivo. Rodou a bola de um lado para o outro, mas parecia ter gastado todas as finalizações na etapa inicial.

Foi Alexandre Pato, artilheiro do time na temporada, quem quebrou essa escrita. Depois de uma atuação discreta, com um lance bom, outro ali, o atacante teve um lampejo de craque. Tramou com Ganso na entrada da área e acertou um belo chute de perna esquerda no ângulo: 2 a 1.

A partida pendeu ainda mais para o lado são-paulino quando o atacante Henrique foi expulso. Com mais posse de bola e um homem a mais, o São Paulo estava com a faca e o queijo nas mãos. E poderia ter matado o jogo com Alexandre Pato aos 38, mas o atacante perdeu a chance. Instável, foi pressionado até o último lance.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 1 x 2 SÃO PAULO

CORITIBA - Wilson; Ivan, Rafael Marques, Juninho e Carlinhos (Negueba); João Paulo, Cáceres, Lúcio Flávio (Juan) e Ruy (Alan Santos); Kleber e Henrique Almeida. Técnico: Ney Franco.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Bruno, Lucão, Luiz Eduardo e Reinaldo; Rodrigo Caio, Thiago Mendes, Michel Bastos (Centurión) e Ganso; Alan Kardec (Rogério) e Alexandre Pato (Lyanco). Técnico: Doriva.

GOLS - Alan Kardec, aos 24, e Cáceres, aos 45 minutos do primeiro tempo; Pato, aos 18 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marielson Alves Silva (BA).

CARTÕES AMARELOS - Rafael Marques, Henrique, Cáceres, Rodrigo Caio, Kardec e Luiz Eduardo.

CARTÃO VERMELHO - Henrique Almeida.

LOCAL - Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.