São Paulo/Twitter
São Paulo/Twitter

São Paulo bate o Bragantino e assume a liderança de grupo no Paulistão

Tricolor entra na zona de classificação para as quartas de final com vitória por 2 a 0, em Bragança Paulista

Dani Arruda, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2019 | 19h08

O São Paulo derrotou o Bragantino por 2 a 0, neste domingo, em Bragança Paulista, pela 9ª rodada do Campeonato Paulista, resultado que colocou o clube na liderança do Grupo D. Pablo e Arboleda marcaram os gols da vitória no segundo tempo. Beneficiado pelas derrotas de Oeste (para o Santos) e Ituano (para o Palmeiras) na rodada, o time do Morumbi subiu para 13 pontos e assumiu a ponta.

O São Paulo não vencia há três rodadas no Paulista: derrotas para Corinthians e Ponte Preta; e um empate sem gols com o Red Bull. Na 10ª rodada o Bragantino busca a reabilitação contra o Botafogo, sexta-feira, em Ribeirão Preto. No sábado, o São Paulo vai tentar ficar mais próximo da classificação contra a Ferroviária, às 21h, no Pacaembu.

O JOGO

O São Paulo foi melhor que o Bragantino no primeiro tempo, mas ainda distante de apresentar um futebol convincente, que faça seu torcedor olhar um horizonte promissor. 

Prejudicado por um Bragantino defensivo, que pouco se arriscou ao ataque e se compactou na defesa, as duas melhores chances do São Paulo na etapa inicial aconteceram através de cobranças de faltas: com Pablo, aos 14, e Hernanes, aos 37 minutos. Hernanes, por sinal, também não fez uma boa partida. Desarmado em três oportunidades, errou passes simples e teve rendimento abaixo do esperado.

Vagner Mancini decidiu arriscar no segundo tempo. Com o Bragantino chegando muito pouco ao ataque, o treinador abriu mão do esquema com três zagueiros e colocou Diego Souza em campo. A alteração, num primeiro momento, não deu o resultado esperado. O time se perdeu em campo, passou a viver de bolas longas ao ataque e por muito pouco não levou o gol do Bragantino, depois que Wesley desperdiçou uma grande chance.

Insatisfeito com o rendimento na segunda etapa, Mancini colocou Nenê em campo e, justamente quando o São Paulo era inferior ao adversário, chegou ao gol. Aos 17 minutos, Tiago Volpi lançou, Diego Souza desviou de cabeça, a bola bateu nas costas de Juliano e sobrou para Pablo, que não perdoou: encheu o pé, acertou o ângulo direito de Alex Alves e abriu o placar. Foi o quarto gol do atacante nesta temporada.

A vantagem deu novo panorama ao confronto. O Bragantino se abateu com o gol sofrido. O São Paulo ganhou confiança, passou a valorizar a posse de bola e ampliou o placar aos 30 minutos. Nenê cobrou escanteio, Arboleda subiu mais que a defesa do Bragantino e deu números finais ao jogo.

O São Paulo ainda esteve próximo do terceiro gol, já nos acréscimos, após jogada individual de Antony, mas a conclusão saiu sem força e facilitou a defesa de Alex Alves.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO 0 X 2 SÃO PAULO

Gols: Pablo, aos 17 e Arboleda, aos 30 minutos do 2º tempo.

Bragantino: Alex Alves; Buiú (Itaqui), Lázaro, Juliano e Acácio; Adenilson (Adriano Paulista), Renan Paulino, Magno, Vitinho e Wesley; Matheus Peixoto (Jardel). Técnico: Marcelo Veiga.

São Paulo: Tiago Volpi; Bruno Alves (Diego Souza), Arboleda e Anderson Martins; Igor Vinícius, Luan, Hernanes e Léo; Helinho (Nenê), Pablo (Jonatan Gomez) e Antony. Técnico: Vagner Mancini.

Juiz: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral. 

Cartões Amarelos: Buiú, Juliano, Bruno Alves, Igor Vinícius, Renan Paulino, Magno. 

Público e renda: não divulgados. 

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.