São Paulo bate Once Caldas e se classifica em primeiro

O São Paulo passou sufoco na noite desta quarta-feira, mas conseguiu o seu objetivo de se classificar em primeiro para as oitavas de final da Copa Libertadores. Com o Morumbi recebendo o seu melhor público no ano - mais de 50 mil pagantes -, o time são-paulino venceu o Once Caldas por 1 a 0, graças a um gol de Fernandinho, e tomou a liderança do Grupo 2 do time colombiano.

RAFAEL BRAGANÇA, Agência Estado

22 de abril de 2010 | 00h09

O resultado deixou o São Paulo com 13 pontos na chave, enquanto o Once Caldas permanece com 11, também garantido nas oitavas. Além da vitória e da classificação em primeiro, o triunfo serviu para vingar as últimas derrotas que o time brasileiro havia sofrido para o rival. Em 2004, foi eliminado nas semifinais pelo adversário, além de já ter perdido nesta edição, quando jogou na Colômbia.

O JOGO - A necessidade da vitória fez com que o São Paulo se arriscasse no ataque desde o início no Morumbi. Ofensivo e rápido, o time são-paulino criou a primeira chance logo aos dois minutos. Fernandinho apertou a saída de bola do Once Caldas, roubou a bola e cruzou para Dagoberto, que cabeceou para fora. O próprio atacante teria outra chance na sequência, mas pegou de raspão na hora do chute.

Pressionando, o São Paulo dava espaços no contra-ataque. Assim, o Once Caldas aproveitou para chegar com perigo. Com dez minutos, Arias lançou Moreno. Livre de marcação, já na área, ele tentou de cabeça, mas errou o alvo. Rogério Ceni, estático, apenas olhou a bola passar perto da trave. Mas o time são-paulino compensava a desatenção atrás com boas chegadas ao ataque.

Caindo pela esquerda, Fernandinho criava as melhores chances. Em uma delas, Dagoberto deixou de calcanhar para o atacante, que bateu cruzado, para fora. Depois, Hernanes ainda cobrou uma falta com perigo, defendida pelo goleiro Martínez, antes de o time colombiano voltou a ameaçar a meta são-paulina em contragolpe. Cicinho travou o chute de Santoya já dentro da área.

Quando o São Paulo já tinha diminuído o ritmo depois da pressão inicial, veio o gol. Com 40 minutos, Marlos recebeu passe por elevação de Dagoberto quase na linha de fundo, se livrou do zagueiro e do goleiro, mas deixou a bola escapar. Sorte que ela sobrou para Fernandinho, que chegou batendo de primeira e inaugurou o marcador no Morumbi.

Com a vantagem conquistada no final do primeiro tempo, o São Paulo voltou mais relaxado para a etapa final. O Once Caldas então aproveitou para ainda tentar o empate que lhe garantiria a liderança do grupo. Bem mais ofensivo, o time colombiano chegou a pressionar e criou boas chances com Núñez e Santoya. Na primeira, Rogério evitou o gol com uma bela defesa.

Com o time acuado, a gota d''água para que Ricardo Gomes mexesse na equipe foi a bola na trave de Castrillón, após cobrança de escanteio, aos 17 minutos. Primeiro, o técnico tirou Fernandinho, destaque do jogo, para a entrada de Jean. Logo depois, colocou o rebelde Washington no lugar de Jorge Wagner, acabando por compensar a alteração que tinha feito antes.

Mesmo assim, as modificações não impediram que o São Paulo passasse sufoco nos minutos finais, para a apreensão da numerosa torcida no Morumbi. Enquanto Washington tentava lutar de forma solitária contra os defensores na frente, o Once Caldas perdeu pelo menos duas boas chances de chegar ao empate.

Ficha técnica:

São Paulo 1 x 0 Once Caldas

São Paulo - Rogério Ceni; Cicinho, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Rodrigo Souto, Jorge Wagner (Washington), Hernanes (Cléber Santana) e Marlos; Fernandinho (Jean) e Dagoberto. Técnico: Ricardo Gomes.

Once Caldas - Martínez; Núñez, Henríquez, Vizcarrondo e Vélez; Arias, Valencia, Pérez (Cárdenas) e Castrillón (Uribe); Santoya (Amaya) e Moreno. Técnico: Juan Carlos Osorio.

Gol - Fernandinho, aos 40 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos - Richarlyson e Jorge Wagner (São Paulo); Moreno (Once Caldas).

Árbitro - Diego Abal (Argentina).

Renda - R$ 1.502.694,57.

Público - 50.461 pagantes.

Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.