Celio Messias/Estadão
Celio Messias/Estadão

São Paulo bate Penapolense fora em estreia no Paulista

Luis Fabiano fez história na vitória tricolor ao chegar à marca de 200 gols marcados pelo clube; alterações de Muricy ajudam equipe

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2015 | 19h30

O São Paulo ficou longe de apresentar um bom futebol, mas foi eficiente, fez 3 a 1 no Penapolense e iniciou o Campeonato Paulista com vitória fora de casa. Com grande atuação de Michel Bastos no meio e o faro de artilheiro de Luis Fabiano, que fez seu 200º gol com a camisa do clube, a equipe começa bem no Grupo 1, que conta com Mogi Mirim, Red Bull Brasil, Ituano e São Bernardo.

O técnico Muricy Ramalho optou por iniciar com uma formação com três meias, recuando o atacante Alan Kardec para formar uma linha com Michel Bastos e Thiago Mendes. Na frente, isolado, ficava Luis Fabiano. Como não tinha Ganso, o treinador achou melhor utilizar esse sistema, mas logo de cara deu para perceber que a criação das jogadas seria um problema, até pela falta de entrosamentos entre os jogadores no meio.

Um outro problema que atrapalhava mais ainda era os erros de passes e as bolas perdidas. Em uma delas, de Thiago Mendes, o reforço do São Paulo entregou a bola de bandeja para o adversário, teve de fazer a falta e tomou cartão amarelo. A situação só melhorou a partir do gol de Michel Bastos, o único que conseguia realmente criar as jogadas no meio. Ele arriscou de fora da área e mandou no canto, abrindo o placar e dando uma tranquilidade ao time.

O Penapolense poderia ter empatado pouco depois, com Diego Rosa, que recebeu nas costas de Rafael Toloi, mas chutou mal no momento que Edson Silva chegava para afastar. Foi a melhor chance da equipe do interior paulista. Se de um lado o São Paulo tinha dificuldades para se acertar, do outro o time da casa também não tinha qualquer brilho. Tanto que os goleiros pouco foram exigidos.

O São Paulo, com dois novos laterais em relação ao ano passado, não conseguia se aproximar muito pelos lados do campo. Carlinhos era um pouco mais ativo enquanto Bruno quase não apoiou. E antes do intervalos o Tricolor conseguiu fazer sua primeira jogada envolvente, em um contra-ataque puxado por Thiago Mendes. Ele arrancou em velocidade, tocou para Michel Bastos, que cruzou para Luis Fabiano. O atacante chegou na bola junto com seu marcador, chutou e o goleiro Leandro Santos espalmou.

Na etapa final, Muricy tirou Alan Kardec e colocou Cafu, para tentar dar mais velocidade aos contra-ataques. E logo no primeiro minuto, em um belo passe de Michel Bastos, Luis Fabiano ajeitou e chutou cruzado, fazendo o segundo gol. Em desvantagem, o Penapolense sentiu o golpe e demorou a se encontrar novamente na partida. Por pouco não tomou o terceiro, em um chute de Luis Fabiano que o goleiro Leandro Santos salvou.

O time da casa melhorou quando o técnico Narciso colocou Rafael Ratão e Dimba. Com a dupla, a equipe passou a incomodar a defesa do São Paulo e aos 32 Crislan diminuiu a vantagem. Só após sentir o golpe que os visitantes acordaram novamente, pois sentiram que o rival poderia estragar a festa e arrancar um empate no final.

Muricy então colocou Pato e Reinaldo. O primeiro ajudou a segurar a bola na frente e o segundo contou com a sorte para marcar o terceiro gol, aos 40 minutos, quando invadiu a área e tentou cruzar, mas a bola desviou em Jaílton e entrou.

FICHA TÉCNICA

PENAPOLENSE 1 x 3 SÃO PAULO

PENAPOLENSE - Leandro Santos; Arnaldo, Jailson, Gualberto e João Lucas; Gilmak (Fernando), Washington, Rafael Costa (Rafael Ratão) e Wellington Bruno; Crislan e Diego Rosa (Dimba). Técnico: Narciso.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Carlinhos (Reinaldo); Denilson, Maicon, Thiago Mendes e Michel Bastos; Alan Kardec (Jonathan Cafu) e Luis Fabiano (Alexandre Pato). Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS - Michel Bastos, aos 13 minutos do primeiro tempo; Luis Fabiano, a 1, Crislan, aos 32, e Reinaldo, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Dimba (Penapolense); Thiago Mendes, Bruno e Denílson (São Paulo).

ÁRBITRO - Guilherme Ceretta de Lima.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Tenente Carriço, em Penápolis (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.