São Paulo bate Sport e diminui diferença para Cruzeiro

Próximo adversário do time tricolor, líder do Campeonato Brasileiro empata com o Fluminense em 3 a 3 no Maracanã

Almir Leite, O Estado de S. Paulo

07 Setembro 2014 | 18h25

O torcedor do São Paulo que foi neste domingo ao Morumbi ficoufeliz, mas com a sensação de que a satisfação poderia ter sido bem maior. Eleviu o time jogar uma boa partida contra o Sport, sobretudo no primeiro tempo,fazer boas tabelas, criar jogadas interessantes e mostrar categoria. Faltou, noentanto, fazer mais gols. O placar foi "econômico": 2 a 0. Uma consequênciadas várias chances de gol perdidas por erros de conclusão e também por algumpreciosismo.

Seja como for, o São Paulo fez sua parte. E ainda festejou oempate do Cruzeiro com o Fluminense por 3 a 3, que reduziu sua diferença para otime mineiro para sete pontos (43 a 36). Domingo, os dois times se enfrentarãono Morumbi, mas antes o Tricolor pegará o Botafogo.

Como é costume dizer no futebol quando um time faz um jogode alto nível, o primeiro tempo do São Paulo valeu o ingresso.Independentemente do fato de o Sport ser bastante limitado, o Tricolor soube seimpor. Com movimentação intensa dos jogadores de meio de campo e ataque –sobretudo do quarteto formado por Kaká, Ganso, Pato e Alan Kardec –, boastabelas e lançamentos objetivos em profundidade, o São Paulo explorou aslaterais do campo, jogou em velocidade e "engoliu" os atônitos pernambucanos.

É fato que o Sport, de tão perdido, cometeu o erro mortal dedar espaços para os jogadores são-paulinos. Mas, se estes não tivessem talento,de nada adiantaria a liberdade para jogar.

Kaká, Ganso e Alan Kardec estavam acesos e foramconstruindo as jogadas. E os gols. É verdade que Rithely fez contra em umcruzamento de Alan Kardec, após boa jogada pela direita. Mas, se o volante doSport não tocasse na bola, provavelmente Pato ou Ganso a colocariam na rede.

O símbolo do futebol do São Paulo no primeiro tempo foi osegundo gol. Um contra-ataque mortal, com bola de pé em pé. No último dos novetoques da jogada, Pato marcou.

Com 25 minutos a vitória estava garantida. E, comonormalmente ocorre nessas ocasiões, o time que está vencendo diminui o ritmo naetapa final. O São Paulo fez isso, mas dominou o jogo de tal maneira queteve boas chances para ampliar. Não o fez e, por isso, a torcida voltou paracasa lamentando não ter festejado mais gols.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 x 0 SPORT

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda (Auro), Rafael Tolói; Edson Silva, Reinaldo; Denilson, Souza; Ganso, Kaká (Boschilia); Alexandre Pato (Osvaldo), Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

SPORT - Magrão; Patric, Ferron; Durval, Renê; Ronaldo (Willian), Rithely; Ibson; Felipe Azevedo (Neto), Neto Baiano, Érico Júnior. Técnico: Eduardo Baptista.

GOLS - Rithely (contra), aos 7, e Alexandre Peto, aos 25 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ronaldo e Rithely (Sport).

ÁRBITRO - Bráulio da Silva Machado (SC).

RENDA - R$ 715.835,00.

PÚBLICO - 25.149 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.